Coluna Observatório: a seção “Luneta”

O candidato de Cláudio Rosa para deputado federal é o santa-rosense Osmar Terra. Mais que cogitação, é uma certeza, para pelo menos um peemedebista de alto coturno no PMDB da região.
     
      Aliás, os peemedebistas estão metidos num grande imbróglio. A ponto de ter gente, no partido, achando que o encontro de Dilermando de Aguiar, no último domingo, foi uma “brincadeira”.
     
      Afinal, disse esse militante, para que tirar cinco pré-candidatos à Assembléia Legislativa num dia e, no outro, um deles ser referendado pelo próprio presidente estadual do Partido, praticamente desautorizando outras discussões? É. Pois é.
     
      Na prática, o que se tem é que, para o bem e para o mal, os peemedebistas terão pelo menos três concorrentes à AL, pela região: Luiz Celso Giacomini, indicado pela Quarta Colônia, Cláudio Rosa pelo Diretório Estadual e Tubias Calil, por Santa Maria.
     
      Resultado? Há quem tema, com boa dose de razão, que o PMDB corre o risco de, mais uma vez, não ter parlamentar do centro-oeste do Estado.
     
      E o PDT, hein? Naquela que seria a grande festa partidária, festejando 25 anos de vida, no último sábado, o que houve foi mesmo é constrangimento. Mais uma vez, Isaías Romero é defenestrado pelo comando partidário que, simplesmente, não o quer na direção, que dirá na Presidência.
     
      Tudo se encaminha para que Selvino Cogo, com as bênçãos de Juici Passini, Vicente Bisogno, Marcelo Bisogno e… José Fortunati, seja o novo presidente do partido do falecido Dr Leonel.
     
      Já Romero… Bem, o “troco”, segundo gente muito próxima a ele, seria a aceitação do convite feito pelo PSB, que teria, com o hoje pedetista, a sua bancada no Legislativo. Será?
     
      Aliás, o PSB (não se sabe bem quem ficou nele) estaria atirando também na direção de Sérgio Cechin, do PP. Ideologia? Pfffffff. Ah, Cechin não vai. Não?
     
      Você foi ao festerê de aniversário de Santa Maria, na praça Saldanha Marinho, terça-feira? Não foi o único. Poucos foram. Que pena. A cidade merecia mais.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *