Coordenação de Comunicação da UFSM com a palavra

Vamos combinar o seguinte: o clima está mais que emocional na UFSM. Casos há, penso, aqui humildemente do meu cantinho, em que a racionalidade foi para as cucuias. A ponto de confundir-se opinião com notícia, por exemplo. De todo modo, se há alguma coisa que este profissional tem é respeito – pelas pessoas e, sobretudo, pelos fatos. E também pelas opiniões, que nem sempre, ou quase nunca, são as mesmas dele.
      Por que essa peroração? Simples, recebi agora há pouco um e-mail de Jair Alan Côrtes Siqueira, chefe da Agência de Notícias da Coordenadoria de Comunicação Social da UFSM. Mostra, na correspondência, toda a sua indignação com a nota Dias não letivos, campanha à reitoria, comunicação. Fala o Severino., que postei às 00:02:47 de hoje. O curioso, me permita caro Alan, é que mais que responder à opinião do professor Aguinaldo Severino, a quem ele leva livre, critica a mim – por ter publicado a opinião dele, Severino, sem tê-lo (ao Jair) ouvido. Penso que não precisaria ter feito isso, na medida em que se trata exatamente de uma opinião. E não de uma notícia.
      Mas isso, caro Jair e internautas, pode ser discutido de outra parte e noutra ocasião. O que me interessa, no caso, e em respeito a todos, é publicar o e-mail de Jair Alan, ainda que não concorde quase nada com ele. O que não interessa, no caso.
      Ah, e que fique bem clara outra questão: respeito DEMAAAIS todos os profissionais da Coordenadoria. São excelentes e éticos, e vários deles são meus amigos pessoais. Em nenhum momento coloco em dúvida o trabalho e atitudes deles. Certo? Tanto que não dei guarida a outro e-mail de M.G.A.B, exatamente porque ele não é opinativo, mas noticioso. E tenho dúvidas sobre sua autenticidade. Mas Jair Alan conhece o conteúdo, na medida em que o recebeu também. E o respondeu.
      De resto, segue, para avaliação do internauta, na íntegra, o e-mail que recebi de Jair Alan, às 9h27 desta manhã:
     
      Santa Maria, 18 de maio de 2005
     
      Caro Claudemir: A ética jornalística sempre prevê, induz e praticamente obriga o jornalista a ouvir SEMPRE todas as fontes relacionadas a um fato. Pelo que pude observar na tua página, esqueceste totalmente este fato ao colocar acusações absurdas sobre o procedimento da coordenaria que tem agido de forma DEMOCRÁTICA com relação a eleição para a reitoria.
      Muita gente não está entendendo isto muito bem, talvez por resquícios de longos anos de mordaça que este país viveu. Portanto, de cara já estás recebendo o meu repúdio como chefe da Agência de Notícias da Coordenadoria de Comunicação Social pois falhaste conosco como profissional, como colega e até pela amizade que desfrutas desta casa.
      Para evitar que este fatos venham a se repetir vou te relatar o que ficou decido em reunião realizada na Rádio Universidade antes de se iniciar o processo de escolha do novo reitor.
      Nesta reunião, estavam presentes os coordenadores de campanha de cada um candidato. Pela rádio estavam os colegas Cândido Oto da Luz, Gilson Piber, Celso Franzen, Roberto Montagner e eu. Tu conheces todos e sabes que são pessoas profundamente éticas no seu comportamento profissional.
      Entre os vários assuntos ficou decidido a questão dos debates. Não precisamos entrar em detalhes, pois já é de conhecimento público. O que interessa é o uso de página. Até perdôo o professor Aguinaldo Severino, pois ele não é jornalista e obviamente ignora como operam os meios jornalísticos. Pelo menos, jamais ousei dar opinião dobre Física, que é o forte dele pelo mesmo motivo. Certamente eu também falaria besteira. O que me surpreende é que ele não sabe a diferença entre Democracia e Demagogia, o que todo cidadão eleitor deve obrigatoriamente saber pois a ele compete escolher os dirigente de uma nação e, no caso, uma universidade de conceito internacional que é a UFSM. Isto é imperdoável em se tratando de um homem do grau intelectual do professor Severino.
      Eu o conheço pessoalmente e fico chocado com a as afirmações/acusações que ele faz e que naturalmente recaem sobre o trabalho o qual sou responsável.
      Pela primeira vez estamos usando a página da UFSM numa campanha. Nosso objetivo é colaborar ao máximo no debate de idéias neste momento importante da UFSM. Não é palanque eleitoral. Cada chapa tem o direito de colocar APENAS UMA NOTA POR DIA sem nenhuma machete. O título é padronizado, saindo apenas Eleição para a reitoria – Chapa Fulano e Ciclano. Na abertura da notícia é esclarecido que a nota é de responsabilidade do comitê de apoiadores.
      Não acredito que tenhas aberto alguma destas notícias, do contrário não terias sido infeliz no teu julgamento ao pedir providências à reitoria.
      Cada nota enviada pelos comitês não recebe nenhuma participação, correção ou alteração de nossa parte. São publicadas conforme nos chegam, com erros e acertos. Também não mudam de colocação na página. Elas chegam e, automaticamente, são numeradas e registrado o horário de colocação na página.
      Isto é Democracia. Obviamente que, como servidores, temos TODO O DIREITO de fazermos nossas escolhas. Não somos diferentes, embora tenhamos esta enorme responsabilidade. Para teres idéia, já vim várias vezes atender comitês fora do horário de expediente. Os apoiadores telefonam para minha casa e tudo é resolvido dentro de um clima de respeito.
      Tenho orgulho de dizer que tenho excelentes amigos em todas as chapas. Mais que isto, tenho boa relação com todos os candidatos embora todos saibam que eu já tenho meu voto definido. E nem por isto deixam de me respeitar e de conversar amistosamente comigo. Inclusive para contar piadas num clima tão tenso como é a eleição para a reitoria. Afinal de contas, nunca fui de dar tapinhas nas costas para depois meter uma facada.
      Pisaste na bola, Claudemir, com todos os colegas que tens na Rádio Universidade, onde tens admiradores e defensores de tuas atitudes como comunicador que, também, muitas vezes não são compreendidas por muita gente. Diz o Severino “É risível mas também trágico, pois em nenhuma outra universidade do país a página eletrônica da universidade é utilizada para este fim”. Pois digo ao professor que tenho o maior orgulho de ser pioneiro neste aspecto.
      Estamos colaborando para que ele e a comunidade acadêmica formem melhor sua opinião, mas não aceitamos que ele tente, de forma escusa, sugerir CENSURA à esta coordenadoria. E tem mais, não diminui o nosso respeito ao professor Severino, que é um dos maiores intelectuais que temos na nossa universidade, com uma folha de serviço elogiável, suficiente para que seja uma defesa de seus equívocos.
      No meu caso, não diminui o carinho e admiração, que tenho por ele que é meu amigo e, certamente, teve seu momento de infelicidade ao se expor de forma equivocada em público. Aliás, nem aos candidatos da UFSM. Já tive momento semelhante de agressão verbal num comitê e nem por isto deixei de perdoar quem se dirigiu a mim de forma equivocada. Mesmo porque, esta pessoa reconheceu que não agiu de forma correta e que não procediam e nem eram confiáveis as fontes que ele usou para julgar nosso trabalho.
      Meu caro Claudemir, da próxima vez que alguém for vítima de ataques ou acusações, faça o que é mais lógico: ouça os dois lados. A tua coluna tem grande repercussão e, infelizmente, praticou um dano que nos atinge a honra e a moral de forma injusta e gratuitamente.
      Respeitosamente, e em defesa de todos os colegas atingidos pela acusação injusta,
     
     Jair Alan Côrtes Siqueira – Chefe da Agência de Notícias da Coordenadoria de Comunicação Social das UFSM



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *