Afinal, que raio de pesquisa é essa???

Acabo de retirar do site Globo Online, das Organizações Globo (TV Globo, etc, etc), uma notícia assinada pelo repórter Adauto Antunes Barbosa, sobre uma pesquisa feita pelo Ibope, acerca da preferência do eleitorado brasileiro para o próximo pleito presidencial.
      O interessante é que, primeiro, o suposto resultado vazou e ontem à noite, o jornalista Ricardo Boechat, o divulgou na TV Bandeirantes.
      Chega de trololó. Leia você mesmo a notícia publicada agora há pouco, na rede:
     
      Ibope faz pesquisa com “restrição metodológica”
      “O Ibope atribuiu, nesta quinta-feira, a um vazamento de informação a divulgação de pesquisa em que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva perderia a eleição presidencial do próximo ano para três dos principais candidatos tucanos. A pesquisa vazada ontem quarta-feira foi feita por telefone e, segundo a diretora executiva do Ibope Opinião, Marcia Cavallari, tem restrições metodológicas.
      – O cliente que encomendou esta pesquisa não podia divulgá-la. Por isso, acredito que o resultado tenha vazado a partir das reuniões desse cliente com seus grupos de trabalho, tanto que a informação vazada não mostra números. É só especulação – disse Marcia.
      De acordo com ela, outro cliente do Ibope Opinião deve divulgar neste final de semana outra pesquisa sobre a preferência do eleitorado brasileiro.
      – O relatório desta pesquisa, esta sim com metodologia adequada, vai ser entregue hoje no final do dia ao nosso cliente. Acredito que ele irá divulgá-lo – disse a diretora executiva.
      Segundo o colunista Ricardo Boechat, que deu a informação ontem à noite no “Jornal da Band”, a pesquisa que vazou mostraria que Lula seria derrotado tanto pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso quanto pelo governador Geraldo Alckmin ou pelo prefeito José Serra.”

     
      COMENTÁRIO MEU: Gente, o será uma pesquisa com “restrições metodológicas”? E isso influencia tanto assim? Se bem que, reconheço, há diferenças muito grandes entre uma enquete feita por telefone e outra seguindo a metodologia apropriada, do ponto de vista científico. Enfim, resta esperar que esse “outro cliente” resolva mesmo divulgar a tal pesquisa, essa sim, feita “corretamente”.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *