Rolo por rolo, o PT santa-mariense também tem o seu. E não é pequeno

O candidato independente à presidência do PT de Santa Maria, Nei Colombo, não está nada satisfeito com a condução do pleito interno municipal. Acusa seriamente a direção e, também, as correntes que dominam o partido, que lhe estariam, na prática, cerceando (não há outro termo disponível) o direito de participar do processo. Essa é a minha interpretação. Agora, tire você a sua, lendo a correspondência que ele enviou a este site:
     
      A quem interessa um PT acéfalo e trôpego?
     
      Não haver debates na disputa interna petista e não discutir a situação do Diretório Municipal é uma opção do campo majoritário petista santa-mariense.
      No regulamento das eleições diretas do PT, o artigo 3º determina como obrigatoriedade a realização de Debates, entre chapas e candidatos a presidente com ampla divulgação a todos os filiados, cuja pauta deverá conter, no mínimo os seguintes pontos: a) Conjuntura e Estratégia Partidária; b) Plano de Ação e c) Construção Partidária.
      Mas a Comissão eleitoral decidiu arbitrariamente à revelia do Regulamento e dos candidatos não realizar debates de verdade e nem divulgar com a devida antecedência, visto que o primeiro “debate” marcado para o dia 25/08 (quinta) em Camobi, ao qual compareci fiquei sabendo pela imprensa local na quarta (24/08). E lá não havia mais que duas dúzias de petistas, um verdadeiro retorno às origens, para o maior partido da cidade com mais de 5 mil filiados. Mas se eu, candidato à Presidente não fui contatado pelo partido, como posso crer que algum filiado o foi.
      A fórmula do “debate” simplificado foi a seguinte: cada candidato explanou por 10 minutos, abriram-se inscrições para os presentes e 3 minutos foi o tempo para finalizar de cada candidato. Simplesmente não houve debate, uma afronta aos verdadeiros petistas que sempre primaram pela contraposição de idéias e posições.
      E para piorar, a publicação impressa obrigatória que o partido deve fazer contendo apresentação das teses, chapas e candidatos a presidente para distribuição aos filiados, foi sabotada, pois no “Caderno” só havia as teses das duas chapas municipais e a pré-tese estadual da Ação Democrática e o texto base estadual do PT Amplo e Democrático. Fui prejudicado e o dinheiro do Partido foi usado em proveito das tendências que mandam.
      Só para mencionar, a comissão eleitoral não tinha um bandeira do PT e o presidente atual por lá nem passou. A comissão eleitoral e os candidatos representavam 25% dos presentes.
      Portanto, não participarei desta farsa chamada de debate pelos mandatários atuais do PT-SM, visto que existem muitas questões a serem questionadas, sejam políticas ou administrativas. Só fogem do debate aqueles que não tem argumentos ou que na situação tem algo a esconder dos filiados e querem um PT acéfalo e trôpego.
      Prof. Nei Colombo Candidato a Presidente

     
      SÓ UMA PERGUNTINHA CLAUDEMIRIANA: Quando o professor fala “não participarei desta farsa chamada de debate pelos mandatários do PT-SM”, ele quis dizer o quê? Não vai mais ir aos debates ou desistiu de ser candidato? É só uma dúvida, nada mais.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *