O número de candidatos deve chegar a 10. Mas só três disputam, meeeesmo

Estamos a no máximo mais 24 horas – se o processo atrasar demais – para que se conheça o nome daquele que será o segundo substituto do Presidente da República (o primeiro é o vice, José Alencar), de acordo com a Constituição. 513 parlamentares elegem nesta quarta-feira, em primeiro turno às 10 da manhã (ou, em segundo, a partir das 6 da tarde), o substituto de Severino Cavalcante na presidência da Câmara dos Deputados.

Para você, que é leitor habitual deste espaço, é preciso informar que, a rigor, nada mudou: embora possa chegar a uma dezena o número de inscritos para o processo, apenas três têm chance real de obter a vitória – salvo as improbabilíssimas mudanças de última hora, que aqui se está falando de política.

José Tomas Nonô, do PFL de Alagoas; Aldo Rebelo, nascido alagoano mas eleito pelo PC do B de São Paulo; e Ciro Nogueira, do PP do Piauí são, com toda a certeza (???), os reais candidatos. Há quem acredite que Michel Temer ainda tenha alguma chance. Como há quem creia que Papai Noel existe e nasceu na Lapônia. Este jornalista acha que é mais crível que ele apóie Nonô, mas…

Na verdade, a única alteração das últimas 24 horas (postei nota a respeito da eleição, na noite de segunda-feira), é a agressiva postura do governo, que aposta – e como aposta – em Rebelo. E forçou o apoio do PL, que estava recalcitrante. E garantiu (???) a adesão do PTB no segundo turno, na hipótese real da derrota de Luiz Antônio Fleury, da seção paulista da sigla e candidato petebista na primeira rodada.

Isso, a entrada de Lula em campo, pode significar Aldo Rebelo no turno final. Mas não a vitória. Especialmente se o outro contendor for Ciro Nogueira. E se for Nonô? Mmmmmm.. Aí a porca torce o rabo. Se bem que, é o que pensa a maior parte dos analistas, o alagoano do PFL é o favorito. Será? Se Saberá na noite desta quarta-feira, no máximo.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *