Pesquisa acentua polarização entre Lula e Alckmin

Em temporada de pesquisas, saiu mais uma, para a Presidência da República. Desta vez foi o Jornal do Brasil, que contratou o instituto IBPS. Mais que o resultado – crescimento de Geraldo Alckmin, do PSDB; que no entanto ainda não atingiu os níveis ostentados, antes, pelo também tucano José Serra; e também de Luiz Inácio Lula da Silva, do PT, este apenas no limite da margem de erro – o que interessa, objetivamente, é o cenário de polarização que se acentua.
Parece cada vez mais óbvio que Lula e Alckmin vão polarizar o pleito de outubro. Para o bem ou para o mal, ninguém mais terá cacife para colocar uma cunha nessa briga e mudar as cores da eleição.
Com os números divulgados pelo JB, os dois lados, aliás, podem comemorar. De um lado, Alckmin, agora confirmado como candidato, pode dizer que ampliou seu percentual. E, mesmo que não tenha conquistado o que já era de Serra, afinal cresceu. E Lula e seus aliados têm ainda, além do acréscimo de dois pontos, o fato de parte da pesquisa ter sido feita durante os dias que se seguiram ao escândalo que retirou Antonio Palloci da pasta da Fazenda. Não é pouca coisa, convenhamos.
A seguir, reproduzo parcialmente a notícia a respeito da pesquisa, publicada no site Terra, no início da tarde deste domingo:

“Alckmin avança e se aproxima do patamar de Serra
Geraldo Alckmin, do PSDB, foi o candidato que mais conquistou votos em março, alcançando quase o mesmo número que o colega de partido José Serra tinha quando desistiu de concorrer à presidência da República, informa pesquisa de opinião divulgada pelo Jornal do Brasil neste domingo. Os dados publicados hoje fazem comparação com os índices da primeira rodada da pesquisa JB/IBPS, realizada no início do mês.
Baseada em 2.009 entrevistas realizadas entre 23 e 30 de março, em todo o país, a pesquisa tem margem de erro de 2,2 pontos percentuais e foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o número 3646/2006.
O ex-governador de São Paulo tinha 26% das intenções de voto no início do mês e passou a ter 31% na nova pesquisa resultado próximo ao do percentual que Serra tinha quando saiu da disputa: 35%. O presidente Luís Inácio Lula da Silva subiu dois pontos na pesquisa e obteria hoje 44% dos votos…”


OBSERVAÇÃO: Os interessados em ler a notícia, na íntegra, podem fazê-lo no endereço http://noticias.terra.com.br/brasil/



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *