Diretas Já! Tristeza! Morre Dante de Oliveira, o autor de uma emenda que mobilizou o Brasil

Foi em 1984, não lembro exatamente a data da votação. Foi derrotada por um congresso ainda temeroso (e parte dele comprometido) em relação ao regime militar. Previa a eleição direta para Presidente da República, o que os brasileiros só conquistaram cinco anos depois. Antes, houve o fim do regime, com o pleito (indireto) que elegeu o ex-governador mineiro Tancredo Neves

Quem tem acima de 35 anos e um mínimo de informação, lembra do espetáculo cívico que constrangeu os militares e seus apoiadores e, de uma certa maneira, acelerou a volta da democracia. O responsável: um até então obscuro, mas valente e decidido, e jovem (32 anos) deputado do Mato Grosso, Dante de Oliveira.

Tenho certeza que, lendo os parágrafos anteriores, você entenderá a tristeza que sinto neste momento, ao saber da morte de Dante, atualmente no PSDB, e candidato à reeleição para a Câmara dos Deputados. Acabo de ler a notícia no site de Ricardo Noblat (www.noblat.com.br). Dante estava com pneumonia há uma semana. Somente na manhã desta quinta, foi para o hospital, onde acabou morrendo, agora há pouco com infecção generalizada. Ele tinha 54 anos e era casado com a também deputada tucana matogrossense Telma Oliveira. Não tinha filhos.

A democracia perde. E eu também – militante das “Diretas Já”, como tantos outros.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *