Eleições 2006. A região e seus 38 candidatos

E agora?! O jornal A Razão apresenta uma lista com 20 candidatos de Santa Maria. O Diário de Santa Maria, em reportagem de Jaqueline Silveira lista 24 – inclui Luiz Celso Giacomini como concorrente a deputado federal, por exemplo. Isso não acontecerá, mas a informação não é incorreta, porque baseada na convenção partidária. O DSM estendeu sua pesquisa à região, o que engorda o número total para 38 – São 7 de São Gabriel, dois de São Pedro do Sul e um de São Sepé, por exemplo.

Enfim, não faltam informações. Basta que junte as duas reportagens e você terá um quadro bastante aproximado das alternativas disponíveis no pleito proporcionar, se o desejo for escolher um concorrente da cidade ou da região. A situação real, meeeesmo, só nos próximos dias.

Lá embaixo, você leu a matéria de A Razão. Agora, confere a do DSM:

”A marcha dos 38 candidatos
Campanha eleitoral começa hoje. Na região, disputa será muito acirrada

O eleitor da Região Central pode se preparar. De hoje até 1º de outubro, dia da eleição, terá muito candidato batendo a sua porta atrás de voto. E serão muitos. Pelo levantamento feito pelo Diário em 34 cidades da região, são 38 concorrentes a deputado estadual e federal. Só em Santa Maria, são 24. Em 2002, eram 16.

Os números mostram que a eleição será disputada. A região tem uma média 12.010 eleitores por candidato. Em Santa Maria, a proporção é de 7.684 eleitores para cada candidato. Os números para se eleger variam de acordo com a sigla, mas está na casa dos 50 mil para estadual e 100 mil para federal.

A disputa é ainda maior para a Assembléia Legislativa. São 24 políticos buscando os mesmos eleitores. Como se trata de uma campanha geralmente limitada às cidades da região, a batalha para se eleger será mais complicada. Motivo: a grande divisão dos votos.

Já os que querem ir para Brasília, a concorrência na região é menos acirrada. Primeiro, o número de candidatos é menor: são 14. O segundo fator é controverso. Os aspirantes a uma cadeira na Câmara dos Deputados têm a opção de buscar votos em todo o Estado. Porém, os concorrentes de outras regiões fazem campanha aqui.

A eleição de 2006 não é uma disputa comum. Ela tem um diferencial comparado aos outros pleitos. A campanha ocorre logo após o Brasil assistir aos seguidos escândalos políticos, passando pelo mensalão até o recente caso da máfia dos sanguessugas.

Partidos maiores estão divididos

O professor do Departamento das Ciências Sociais da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Reginaldo Perez, avalia que há um cenário novo na micropolítica local.

As novidades envolvem três dos maiores partidos da cidade: PP, PMDB e PT. Os dois primeiros, diferentemente de 2002, terão dois nomes a deputado estadual.

Entre os progressistas, a briga foi entre…”


SE DESEJAR ler a íntegra da reportagem, inclusive com o quadro completo de candidatos, por partido e cidade, pode fazê-lo acessando a página do jornal na internet, no endereço www.clicrbs.com.br/jornais/dsm/



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *