Eleições 2006. É a hora do “pega pra capar”

Agora não tem mais lero-lero. As cartadas se esgotam, de lado a lado. O eleitorado, como um todo, está se decidindo. Se é que já não se decidiu. Portanto, não é hora de se tergiversar. Muito pelo contrário, o papo deve ser direto, olho no olho (mesmo que o olho mágico da tv).

Argumentos não podem ser muito elaborados, neste momento – ensina a boa técnica da busca do voto na última hora. É, em resumo, a hora do “paga pra capar”, como diz o gaúcho. Do tudo ou nado. É sobre isso, e a estratégia dos candidatos a Presidente da República, que escreve o analista político Carlos Lopes, na página de internet do experimentado jornalista Etevaldo Dias. Vale a pena conferir:

”Lula e Alckmin vivem dias de tudo ou nada

Os últimos dias de campanha eleitoral representam o tudo ou nada para os principais candidatos envolvidos na disputa. De um lado, Lula se apega aos bons indicadores do governo para definir a eleição no próximo domingo. De outro, Alckmin se vale das fragilidades desse mesmo governo para prorrogar a disputa.

A tensão provocada pela revelação de que integrantes do comitê da campanha de Lula se dispunham a pagar caro por um dossiê para desconstruir José Serra, candidato tucano ao governo de São Paulo, deve subir a um nível mais alto, já que a frustrada operação fragilizou a liderança do presidente da República, dando novo alento ao até então desacreditado Geraldo Alckmin.

Norteados por pesquisas internas, qualitativas e trackings, os dois lados acreditam que vão conseguir atingir a seus objetivos. De acordo com as pesquisas nacionais que chegam ao conhecimento público, a decisão do embate entre Lula e os demais somados deve se dar por estreita margem, provavelmente menor do que 1% do eleitorado nacional ou menor do que 1 milhão de votos.

Teremos, assim, uma semana decisiva, que, em outros tempos, culminaria com o debate da TV Globo com os candidatos. Como o favorito Lula não deve participar, o debate perde boa parte do seu apelo e, portanto, do peso no desfecho de 1º de outubro. Cresce, assim, a importância dos últimos dias de movimentação dos candidatos e do horário gratuito, que se encerra…”


SE DESEJAR ler a íntegra do texto, pode fazê-lo acessando o blog do jornalista Etevaldo Dias na internet, no endereço http://blogdoet.blig.ig.com.br/.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *