Presídio. Tentativa de fuga leva autoridades a fazer “pente-fino”. Nove detentos transferidos

Enquanto o novo presídio – a ser entregue apenas no final de 2007, provavelmente – não vem, o jeito é se virar com o que existe. E, com ele, os problemas. É verdade que já houve lotação maior, e nem faz muito tempo. Mas hoje ainda há uma diferença absurda entre a capacidade, 250 detentos, e a ocupação real – 372.

Aliás, essa quantidade, até a tarde desta terça-feira, era maior. Nove foram transferidos para Uruguaiana. Os apartados seriam “lideranças negativas”, de acordo com a direção do Presídio Regional, citada em reportagem de Carmen Staggemeier Xavier, que o jornal A Razão publica nesta quarta-feira. O texto conta as medidas tomadas pelas autoridades que, depois de uma tentativa de fuga, frustrada pela Brigada Militar no sábado, resolveram fazder um verdadeiro “pente-fino” no local.

O objetivo, segundo o dirigente penitenciário citado na reportagem, é garantir a segurança da comunidade e dos próprios presos, muitas vezes atingidos por seus companheiros de cela. Confira o que publica o jornal:

”Ação no Presídio resulta em
apreensões e transferências

Agentes penitenciários e policiais do BOE fizeram “pente-fino” após tentativa de fuga no último sábado

Nove apenados transferidos e 16 peças apreendidas. Este é o resultado de uma ação realizada na tarde de ontem no Presídio Regional de Santa Maria, que contou com a participação de 40 agentes penitenciários e cerca de 50 policiais do Batalhão de Operações Especiais da Brigada Militar. O “pente-fino” foi realizado após a tentativa de fuga no último sábado, ação que foi frustrada pela ação da Brigada Militar. “Esta revista foi realizada para tranqüilizar a comunidade e os próprios presos, que, em muitos casos, acabam sendo vítimas de seus próprios companheiros de cela”, informou o delegado Mauro Getúlio Machado.

Os nove presos transferidos ainda na tarde de ontem foram encaminhados para o Presídio de Uruguaiana. A iniciativa, segundo Machado, teve como objetivo separar as “lideranças negativas” e desarticular possíveis tentativas de ação por parte dos apenados. “Temos um grande número de presos aqui, por isso precisamos realizar essas revistas e transferências para manter a ordem e o controle”, justifica. Com as transferências, o presídio passa a contar com 372 presos, sendo que sua capacidade é de 250.

Na investida realizada ontem, foram apreendidos canivetes, facas artesanais, pedaços de grades, cachimbos e outros utensílios para consumo de drogas e até um dispositivo usado para realizar chamadas telefônicas. “Desta vez não foram encontradas drogas, mas sim alguns litros de cachaça, de produção caseira”, explica o major João Ricardo Vargas, do BOE/BM. O material recolhido pelos agentes e policiais encontrava-se escondido em …”


SE DESEJAR ler a íntegra da reportagem, pode fazê-lo acessando a página do jornal na internet, no endereço www.arazao.com.br, ou na versão impressa, nas bancas nas primeiras horas desta quarta-feira.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *