Debate. Ufa! Yeda e Olívio dão um tempo e esquecem, por um instante, a Ford e o Banrisul

Foi mais um dia de debate, esta sexta-feira. Outros haverá, até a próxima sexta, quando ambos se encontram na RBS-TV, no último confronto antes do segundo turno do pleito do Rio Grande do Sul, que acontece dois dias depois.

Olívio Dutra, do PT, vitaminado por um aumento relativo da intenção de voto do eleitorado gaúcho, mostrado na pesquisa do Correio do Povo, decidiu esquecer um pouco o Banrisul, o mantra de sua campanha, pelo menos por um dia.

Yeda Crusius, do PSDB, também por um instante, ao menos, deixou pra lá a história da Ford, e da “expulsão” da multinacional, pelos petistas, que a “mandaram” para a Bahia, logo no início do governo de Olívio, em 1999.

Por que isso ocorreu? Muito provavelmente porque o confronto desta sexta-feira não teve um alcance exatamente estadual. Realizado pela TV Guaíba, do grupo Caldas Júnios, só foi visto, basicamente, por eleitores da região metropolitana. Isso explica, pelo menos, o fato de o setor de transportes, nas proximidades de Porto Alegre, ter monopolizado a discussão, como mostra a reportagem publicada na página de Eleições, do portal Terra. Confira:

”No debate, Olívio ataca com Polão; Yeda, com pedágio

Os candidatos ao governo do Rio Grande do Sul Olívio Dutra (PT) e Yeda Crusius (PSDB) trocaram ataques sobre o setor de transportes no debate realizado na noite desta sexta-feira, na TV Guaíba. Ao contrário dos debates anteriores na RBS TV e na TV Bandeirantes, os candidatos não tocaram em pontos chaves como a possível privatização do Banrisul e a saída da Ford.

Olívio questionou Yeda sobre o apoio dado por ela no Congresso Nacional ao projeto do Polão, que previa a duplicação da BR 116, na região metropolitana de Porto Alegre, a partir da instalação de nove praças de pedágio. O petista defendeu a duplicação, mas sem a implantação de praças de pedágio e destacou investimentos garantidos pelo governo Lula, como a promessa de construção da Rodovia do Parque, alternativa ao Polão, que acabou revogado.

Yeda afirmou que levou ao Congresso Nacional o posicionamento de 31 prefeitos da região metropolitana que aprovaram o…”


SE DESEJAR ler a íntegra desta e de outras reportagens sobre a sucessão gaúcha, pode fazê-lo acessando a página de Eleições do Portal Terra na internet, no endereço http://noticias.terra.com.br/eleicoes2006/interna/0,,OI1204116-EI6678,00.html



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *