Os milionários. 1 de cada 3 deputados da nova Câmara tem patrimônio superior a R$ 1 milhão

Levantamento feito pelo jornal Folha de São Paulo, a partir dos dados declarados pelos próprios parlamentares, quando candidatos, indica que 165 dos 513 deputados federais eleitos em 1º de outubro têm patrimônio superior a R$ 1 milhão.

O número é cerca de 25% superior aos eleitos em 2002. A maior parte deles é de São Paulo, e os partidos, pela ordem, com o maior número de milionários são PFL, PMDB e PSDB.

Leia a reportagem assinada por Thiago Reis e João Carlos Magalhães, disponível no portal Folha Online, o braço de internet da Folha de São Paulo, que publicou o texto em sua edição impressa deste domingo:

”Um terço da nova Câmara é de milionários

Um em cada três deputados federais eleitos é milionário. Levantamento feito pela Folha mostra que, dos 513 parlamentares que assumem o cargo em 2007, 165 declararam ter patrimônio superior a R$ 1 milhão.

São 49 milionários eleitos a mais do que em 2002 (quando foram eleitos 116 milionários). Dos 165 deputados com mais de R$ 1 milhão, 74 são novatos e 91 estão na atual legislatura.

O patrimônio médio do parlamentar eleito também aumentou: foi de R$ 2,2 milhões para R$ 2,5 milhões. No total, os 513 parlamentares têm juntos R$ 1,2 bilhão – R$ 128 milhões a mais que os eleitos para a Câmara há quatro anos.

Levando em conta o rendimento médio mensal do brasileiro (R$ 527, de acordo com o IBGE), seria preciso trabalhar mais de 392 anos para acumular R$ 2,5 milhões.

Camilo Cola (PMDB-ES), 83, dono da viação Itapemirim, é disparado o mais rico dos deputados, com um patrimônio declarado de R$ 259 milhões. O segundo é Odílio Balbinotti (PMDB-PR), que declarou ter R$ 123 milhões.

Para o cientista político Fernando Abrucio, da FGV-SP, é impossível saber se as declarações são realmente compatíveis com a realidade.

Apesar dos números, segundo ele, muitos podem ter declarado menos do que têm. “No Brasil, não pega bem ser rico. É um país com alto índice de desigualdade. As pessoas não querem se declarar ricas. Mas não acho que seja algo singular dos políticos.”

A bancada que terá o maior número de milionários é a do PFL: 38. Depois, vem o PMDB, com 37. O PSDB terá 21. As três legendas têm também o maior patrimônio declarado – total e médio. O PT terá seis milionários e é, pela média, o 16º partido em patrimônio.

Apesar do aumento do patrimônio dos deputados, Abrucio acredita que a minirreforma eleitoral -que proibiu showmícios e outdoors – coibiu o abuso econômico e diminuiu a influência do dinheiro nestas eleições. “O que favoreceu mais foi ser conhecido pelo grande público e ter forte base social.”

Devido à crise ética gerada pelo escândalo do mensalão e pela máfia dos sanguessugas, o cientista político coloca em dúvida o aumento de milionários. “Talvez haja mais gente [que já tinha mais de R$ 1 milhão] declarando suas contas agora.”

A maior parte dos deputados federais milionários é do Sudeste (62). São Paulo está em primeiro na lista, com 29. Minas Gerais vem logo atrás, com 25. O Rio tem seis e Espírito Santo, dois.

O Amapá é o único Estado que não possui nenhum deputado com mais de R$ 1 milhão em patrimônio declarado…”


SE DESEJAR ler a íntegra da reportagem, e outros textos sobre o assunto, pode fazê-lo acessando a página de “Brasil” do portal da Folha Online, no endereço http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u85602.shtml



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *