Único. Fabiano Pereira, solitário nome santa-mariense na Assembléia, ganha perfil inédito

O petista Fabiano Pereira é, a partir de fevereiro, o único representante de Santa Maria na Assembléia Legislativa. E sua trajetória (assim como de todos os demais eleitos para o parlamento estadual) é contada em reportagem especial da Agência de Notícias da AL.

Aliás, o perfil, com o texto assinado pela repórter Roberta Amaral, traz interessantes revelações acerca do jovem parlamentar que elegeu-se vereador em 2000, virou secretário municipal de Saúde e, dois anos depois, tornou-se deputado estadual. Só dois detalhes estão faltando (nem era o objetivo, claro, do excelente trabalho jornalístico): as disputas internas no PT santa-mariense e o rompimento político com Valdeci Oliveira.

De qualquer forma, vale a pena ler. Há detalhes desconhecidos do grande público e nunca publicados pela mídia local. Confira:

”Fabiano Pereira: um jovem que sonha com os pés no chão

Em 1992, Fernando Collor de Mello, primeiro presidente da República eleito pelo voto direto após a ditadura militar, é acusado de corrupção pelo irmão Pedro Collor. Indícios de pagamento de propinas, desvios de verbas públicas e outras tantas denúncias também surgiram e mais de cem mil brasileiros foram às ruas protestar, num ato denominado “Fora Collor”.

Durante a mobilização que precedeu o impeachment, em 29 de setembro, destacou-se o envolvimento dos jovens, ou “caras-pintadas”, em referência às pinturas em verde e amarelo dos rostos. Segundo opiniões de muitos políticos e sociólogos, sem essa participação juvenil, o afastamento de Collor provavelmente não teria ocorrido. Entre os milhares de adolescentes estava o santa-mariense Fabiano Pereira, de 19 anos, com a cara e a coragem, liderando a manifestação.

O início da carreira política

Por influência da mãe Maria Isolete Vasconcelos Machado, ligada aos movimentos da Igreja, foi em 1985 que Fabiano deu os primeiros passos na política como militante na Pastoral da Juventude Estudantil, presidente da União Santamariense dos Estudantes e com forte atuação no Partido dos Trabalhadores.

No auge da crise no governo Collor, o filho da Dona Isolete e do brigadiano Adolfo Pereira teve que deixar Santa Maria para trás, porque a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas exigia a presença do seu secretário geral à frente do movimento em São Paulo.

Com a determinação e a vitória do Brasil neste período veio o reconhecimento do PT nacional e, mais uma vez, Fabiano Pereira teve que adiar a volta para casa. Em 1994 assumiu a coordenação da campanha do candidato a presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva.

A juventude no Parlamento gaúcho

Em 1995, Fabiano retornou para Santa Maria para se dedicar ao que tem marcado sua trajetória política: a justiça social. O trabalho nas bases da comunidade e no comando do Diretório Municipal do PT, o conduziram à Câmara de Vereadores. Mas a passagem pelo Legislativo durou apenas três meses. O prefeito eleito, Valdeci Oliveira (PT) o desafiou a enfrentar a crise na Secretaria da Saúde e a greve dos funcionários.

Ele superou todas dificuldades, investiu no setor e inovou, ao bater de porta em porta para mostrar que política era aquilo mesmo, o homem público indo ao encontro da sua gente. “Como vereador e depois como secretário da Saúde, toda a sexta-feira à tarde eu instalava meu gabinete num bairro e ia de casa em casa para prestar contas…”


SE DESEJAR ler a íntegra da notícia, pode fazê-lo acessando a página da Assembléia Legislativa na internet, no endereço http://www.al.rs.gov.br/ag/noticias.asp?txtIdMateria=162584.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *