Arquivo

Falência gaúcha. Yeda quer pagar a dívida com a União. Mas reivindica mudança do indexador

Está descartada a hipótese de uma moratória do Rio Grande do Sul. E nem poderia ser diferente, aliás, na medida em que as sanções contratuais do repactuamento realizado nos anos 90, na prática oficializariam a falência do Estado. Para não dizer a sua morte econômica.

Dito isto, a luta da governadora Yeda Crusius, a par de sua intenção de realizar um ajuste drástico internamente, é para pelo menos minorar as dificuldades para efetuar o pagamento do superpapagaio que tem o Rio Grande do Sul para com a União.

Nesta quinta-feira, no Rio de Janeiro, onde participou, pelo estado, do Fórum Consultivo do Mercosul, Yeda informou que proporá, ao Presidente da República, a mudança do indexador da dívida. E também pelo menos mais uma outra idéia será apresentada pela Chefe do Executivo. Saiba qual, na reportagem distribuída pela Assessoria de Imprensa do Governo do Estado, a seguir:

”Yeda sugere que financiamento externo não entre no cálculo da dívida

A governadora Yeda Crusius afirmou, nesta quinta-feira (18), que não é a favor da renegociação de dívidas dos Estados com a União, porque a medida significaria alteração na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) – que sempre foi defendida por ela.

Yeda fez a declaração no Rio de Janeiro, onde representou o Rio Grande do Sul no Fórum Consultivo do Mercosul, que reúne pela primeira vez, no Hotel Intercontinental, governadores e prefeitos das regiões que compõem o bloco econômico – Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai e Venezuela.

Durante o encontro, a governadora anunciou que proporá que os recursos internacionais obtidos pelo Estado para investimentos não sejam computados de maneira a elevar o percentual de comprometimento da receita com os encargos da dívida. Yeda pretende discutir a medida com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em Brasília.

Ainda no Rio, Yeda defendeu que seja adotado como indexador da dívida em atraso o Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI). Hoje, quando ocorrem atrasos de pagamentos, o débito é corrigido pela taxa Selic….”


SE DESEJAR ler a íntegra da notícia, pode fazê-lo acessando a página do Governo do Estado na internet, no endereço http://www.rs.gov.br.

Artigos relacionados

ATENÇÃO


1) Tua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo