Arquivo

Cultura. Chance de ver “Na Carne”. E debater sobre o dramaturgo Plínio Marcos e sua obraAcont

Acontece nesta segunda-feira mais uma edição do projeto “Cultura na Sedufsm”. Desta vez, na sede da entidade, acontece a encenação da “Na carne”, adaptada peça “Navalha na Carne”, de Plínio Marcos. Com entrada franqueada ao público.

 

Em seguida, haverá debate, com a presença dos atores. Confira mais detalhes no material distribuído aos veículos de comunicação pela assessoria de imprensa da entidade, em texto assinado pelo jornalista Fritz Nunes. A seguir:

 

“Cultura na SEDUFSM apresenta peça

teatral ‘Na carne’ na edição de agosto

 

 

A edição de agosto do Cultura na SEDUFSM apresentará a peça teatral Na carne, dirigida por Dionatan Souza. A encenação foi adaptada da obra “Navalha na carne”, do jornalista, ator e teatrólogo Plínio Marcos. O evento, que terá a presença dos atores Tiago Teles, Lara de Bitencourt e Douglas Winkelmann, será realizado na segunda, 13 de agosto, a partir das 19h, no Auditório da SEDUFSM, com entrada gratuita. A atividade será realizada como forma de lembrar o 12 de agosto, data em que se comemora o “Dia Nacional das Artes”. A duração da peça é de aproximadamente 50 minutos.

 

Após a exibição haverá um debate a partir da temática expressada pela obra de Plinio Marcos, um diretor que provocou grande polêmica no país entre os anos 1960/70, pelo conteúdo político de suas criações. A abordagem será feita pelo professor Diorge Konrad, presidente do sindicato e professor de História do Brasil, na UFSM, Dionatan Souza, diretor da peça, o professor Marcelo Adams, do curso de Artes Cênicas da UFSM e Atílio Alencar, do projeto Macondo.

 

História do enredo

 

A peça “Navalha na carne”, de Plínio Marcos, se passa em um quarto de bordel, onde a prostituta Neusa Sueli, o cafetão Vado e o homossexual Veludo, empregado do estabelecimento, encarnam a existência subumana e marginalizada. A montagem, proibida pela censura durante o regime militar, na seqüência ganhou repercussão no Rio de Janeiro, dirigida por Fauzi Arap e trazendo Tônia Carrero no papel feminino.

 

Retrato naturalista do submundo brasileiro em que as gírias, a violência das relações humanas, a situação opressora e a luta de cada personagem constroem um quadro cuja dramaticidade sobrevive ao tempo, Navalha na Carne é a obra mais encenada do dramaturgo, ao lado de Dois Perdidos Numa Noite Suja. A peça pode ser vista como metáfora dos mecanismos de poder entre as classes sociais brasileiras, uma vez que as personagens, embora pertençam ao mesmo extrato social, se dedicam a uma contínua disputa pelo domínio sobre o outro. Nessa disputa, as personagens vão da força física à chantagem pela auto-piedade, da sedução à humilhação, da aliança provisória entre dois na tentativa de isolar o terceiro, mas a possibilidade de juntar suas forças para lutar contra a situação que os oprime nunca é cogitada.”

 

SUGESTÃO DE LEITURA – clique aqui, se desejar mais informações oriundas da assessoria de imprensa da Sedufsm.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo