Arquivo

Yeda. Ainda sem data, encontro com Lula tem tudo para ser inócuo. Sem bem que tem a CPMF

Até o momento em que escrevo esta nota, ainda não sei se foi marcada data para o propalado encontro entre a governadora Yeda Crusius e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O trololó vai acontecer. Supunha-se que pudesse acontecer nesta quarta-feira. E, nele, a titular do Palácio Piratini pretendi, pela enésima vez, reivindicar um bom troco para o Estado. Aquele mesmo, do ressarcimento feito pela província nas estradas federais.

 

Já se sabe que virão R$ 200 milhões. Ou pouco mais ou menos que isso. O que dá 10% do reivindicado. A garantia foi dada, semana passada, pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega. O prazo é que não foi fixado. Mas seria ainda em 2007, o que poderia refrescar o caixa do tesouro gaúcho, envolvido em pagar faturas, como o 13º salário dos servidores.

 

Não gostei muito, reconheço, do tom utilizado por Yeda Crusius, em entrevista à ZH.Com (confira na primeira das sugestões de leitura). Afinal, me pareceu um pouco nariz empinado, se me entendem. Mas esse é o temperamento da governadora, como estamos carecas (ops) de saber.

 

Em todo caso, tinhoso por tinhoso, Lula é mais. Ou não? E desconfio que virá algum troco – quanto, não sei – desde que Yeda se empenhe para garantir o voto do senador Pedro Simon em favor da prorrogação da CPMF. É. É por aí. Quem quer apostar?

 

Ah, enquanto isso, na ausência de um tete-a-tete entre os Chefes de Executivo, estadual e federal, uma reunião acontece nesta quarta, às 11 e meia: dos três senadores gaúchos, mais o líder do governo na Câmara, também do Rio Grande (o petista Henrique Fontana) e o ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento. Será mesmo só um conversê. Mais nada. Creia.

 

SUGESTÕES DE LEITURA confira aqui a reportagem, quando ainda se acreditava em encontro hoje, no Planaldo: “Yeda: “O encontro com Lula deve representar soluções e não cordialidade”, na versão digital de Zero Hora.

E leia aqui a notícia , na qual a governadora comunicou que não iria mais. Pelo menos, não agora. Ah, o título: “Yeda não irá a Brasília para reunião com Lula”, assinado por Aline Mendes, de Zero Hora.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo