Arquivo

Agosto (4). Luciano Ribas escreve sobre o “Cansei” e os cristãos usados pelos “oportunistas”

A quarta nota mais acessada em agosto foi um artigo de Luciano Ribas, colaborador (momentaneamente) afastado deste site. O assunto era o movimento “Cansei” (aliás, onde ele anda??????). Foi publicado no dia 19, perto das 4 da tarde. Releia:

 

 

“Se os cristãos o fossem vinte e quatro horas por dia

 

Estou com quase três semanas de palavras represadas, por isso vou deixar de lado as sutilezas: acho o “movimento Cansei” totalmente hipócrita, beirando o ridículo. Retirando os bem intencionados, como uma velha amiga de Porto Alegre com a qual troquei alguns e-mails sobre isso durante a semana, os cabeças da coisa utilizam-se asquerosamente de uma tragédia para escorar seus objetivos políticos.

 

Não concorda? Então leia o que está escrito abaixo, trecho de uma matéria do site G1 e que extraí do blog “Vi o mundo”, do jornalista Luiz Carlos Azenha:

 

“Enquanto o protesto acontecia, os familiares [das vítimas do acidente da TAM] ficaram represados na rampa de acesso ao palco. Nem se quer a presença do grupo foi citada pela organização.

“Disseram que o palco estava cheio e que poderia cair se subíssemos. Estava cheio de artistas e seguranças. Nós éramos quem deveria estar lá em cima”, disse Luciana Haensel, filha de Ângela Haensel, que veio de Porto Alegre para participar do ato em memória de sua mãe, passageira do vôo 3054 da TAM.

“Isso não nos abala. Vamos fazer a nossa homenagem logo mais, à tarde. Fomos usados por este movimento”, disse Ana Queiroz, mãe de Arthur Queiroz, vítima do acidente aéreo, que veio do Recife.

Nenhum argumento precisa ser acrescentado. A frase “fomos usados por este movimento” é de uma dramática e esclarecedora autonomia, um retrato acabado dos reais motivos que mobilizaram sumidades como Agnaldo Rayol e Hebe Camargo e que embalaram a oposição café-com-dendê nos últimos dias. Pessoas que costumam ufanar-se por sentirem vergonha de ser brasileiros, diga-se de passagem.

 

Como eu tenho orgulho da minha condição de brasileiro, preciso registrar minha satisfação com a realização do Parapan e com o desempenho dos atletas do Brasil nas diversas modalidades…”

 

 

PARA CONFERIR A ÍNTEGRA, CLIQUE aqui

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo