Arquivo

Mídia. Fiéis da Igreja Universal não estão nadinha felizes com a FSP. E reclamam na Justiça

Fiéis da Igreja Universal do Reino de Deus não estão nadinha satisfeitos com reportagem publicada pelo jornal Folha de São Paulo. Não chegam a se constituir em exceção; e não apenas em relação ao jornalão paulistano, por certo. A novidade, talvez, é que estão explicitando essa sua brabeza buscando a proteção do Poder Judiciário.

 

O interessante, se este é o caso, é que o processo aberto – todos em ações individuais, inclusive por pelo menos um fiel lotado na província de São Pedro – tem algumas particularidades pouco comuns. E uma que outra coincidência. Bem, para saber mais, confira a reportagem que reproduzo a seguir:

 

“Fé ofendida – Fiéis da Universal processam a Folha de S. Paulo

 

Desde o início desta semana, 28 fiéis da Igreja Universal do Reino de Deus entraram na Justiça com ações individuais contra a Empresa Folha da Manhã S.A., que edita o jornal Folha de S. Paulo. A informação foi divulgada pelo próprio jornal neste sábado (19/1). De acordo com a reportagem, todos os fiéis alegaram judicialmente terem se sentido ofendidos pela reportagem “Universal chega aos 30 anos com império empresarial”, publicada pela Folha em de 15 de dezembro. A reportagem é da jornalista Elvira Lobato, que também foi citada nas ações de indenização por danos morais.

 

No texto, a repórter relatou que, em 30 anos de existência, a Igreja Universal construiu um conglomerado empresarial em torno do grupo. Lobato informou que uma das empresas da Igreja, a Unimetro, está ligada à Cableinvest, registrada no paraíso fiscal da ilha de Jersey, no canal da Mancha. “O elo aparece nos registros da empresa na Junta Comercial de São Paulo. Uma hipótese é que os dízimos dos fiéis sejam esquentados em paraísos fiscais”, informou a repórter.

 

Acusação e defesa

 

Nos processos, os 28 fiéis sustentaram que a reportagem “insinuou” que os membros da igreja são pessoas inidôneas e que o dízimo pago por eles é produto de crime. Todos os textos são muito parecidos, com parágrafos e citações bíblicas idênticas.

 

Por exemplo, o processo movido pelo pastor Nalcimar Estevam Araújo, de Jaguarão (RS), por meio da advogada Maristela Carvalho de Freitas, tem 23 parágrafos idênticos ao iniciado por Ailton Cantuário da Silva, de Catolé do Rocha (PB), que é defendido pela advogada Kaline Gomes Barreto. Até mesmo o dano narrado pelas partes é idêntico:

 

“O autor [da ação] passou a ser apontado por seus semelhantes com adjetivos desqualificantes e de baixo calão, além de ser abordado com dizeres do tipo: “Viu só! Você que é trouxa de dar dinheiro para essa igreja!” “Esse é o povo da sua igreja! Tudo safado!!” “Como é que você continua nessa igreja? Você não lê jornal, não?” “É. Crente é tudo tonto, mesmo.'”

 

Em todos os demais processos, cada um dos fiéis também diz ter ouvido exatamente as mesmas frases provocativas. Na grande maioria, as ações foram abertas em cidades pequenas, como…”

 

 

SUGESTÃO DE LEITURA – confira aqui a íntegra da reportagem “Fé ofendida – Fiéis da Universal processam a Folha de S. Paulo”, publicada na revista Consultor Jurídico.

 

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo