Arquivo

Vejadegradada. Série de artigos desnuda métodos daquela que já foi uma revista

Tenho publicado, aqui, com alguma regularidade, trechos de uma série de artigos/reportagem, muito bem fundamentados, e que gostaria de ter, eu próprio, talento e informações suficentes para escrever. Quem está fazendo isso, com absoluta clarividência (tanto que tem recebido mensagens as mais diversas, em apoio) é o insuspeito jornalista Luis Nassif – titular da agência Dinheiro Vivo que atende, entre outros, grandes empresas nacionais. Nassif está mostrando, com absoluto didatismo, como se degradou a Veja, outrora mais respeitada revista do País. Hoje, ainda é a mais lida, mas virou um panfleto de quinta categoria, capaz de… bem…

 

Confira, a seguir, mais um trecho, este do nono “capítulo” – em que trata objetivamente da forma como o financista Daniel Dantas (Grupo Opportunity, que já mandou na Brasil Telecom, entre outras empresas), depois de muito criticado pela Veja, simplesmente virou um herói dos dirigentes da revista. E não perca, lá embaixo, a sugestão de leitura. Acompanhe:

 

“O primeiro trabalho

 

No dia 16 de maio de 2006, sob fogo cruzado – depois de seu dossiê sobre as “contas secretas” de autoridades no exterior ter sido desmascarado -, Daniel Dantas concedeu entrevista à “Folha de São Paulo”. Foi uma entrevista, como se denomina, no jargão jornalístico, para “levantar a bola”.

 

A repórter levantou duas bolas para Dantas cortar. O que significava que os dois argumentos foram selecionados por Dantas como os mais significativos de sua estratégia de ataque-defesa.

 

Um deles, o caso do investimento da Telemar na Gamecorp – empresa de jogos eletrônicos, da qual o filho de Lula é um dos sócios. O outro, a atuação do ex-presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Edson Vidigal, que concedeu liminares aos cotistas da CVC-Opportunity, permitindo que retomassem o controle das mãos de Dantas.

 

M uma entrevista defensiva, que sintetizava os dois principais argumentos de defesa. Através deles, Dantas pretendia provar que estava sendo vítima de perseguição política do governo.

 

Nem se entre, por enquanto, no mérito das denúncias. Nem vamos colocar nessa trama o papel do Ministro Antonio Pallocci – que, na entrevista, Dantas afirma ter trabalhado por sua destituição. Apenas chamar a atenção para o fato de que, naquele mesmo período, de hedrói da estabilidade, para a Veja, em pouco tempo Pallocci se transformou em vilão. Passou a ser alvo de campanha cerrada, até sucumpor ao seu próprio ato criminoso de quebrar o sigilo do caseiro…”

 

SUGESTÃO DE LEITURA – Neste link  você pode acessar a íntegra deste e de todos os nove capítulos da série de Luis Nassif, desmascarando os métodos da Veja, aquela que já foi uma revista séria.

 

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo