Arquivo

Não custa lembrar.Você ainda tem na cabeça o nome do seu candidato a vereador em 2004?

Olha só a nota que publiquei na manhã de 8 de maio de 2006, uma segunda-feira:

“Você ainda lembra quem levou seu voto em 2002?

É provável, muito provável aliás, que a resposta à pergunta do título acima será “Não”. Mas isso não é motivo de desconsolo, necessariamente: a falta de memória sobre o destino do voto para deputado federal é um fenômeno nacional, conforme pesquisa feita por um professor da Universidade Federal Fluminense, de Niterói, Rio de Janeiro – e que mereceu destaque em reportagem publicada nesta segunda-feira, pelo jornal Zero Hora.

Segundo a pesquisa objeto da matéria, 71% dos eleitores não lembram em quem votaram para deputado federal, no pleito que aconteceu há 3 anos e meio. Por que isso acontece? A resposta mais provável, segundo o pesquisador, o cientista político Alberto Carlos Almeida, é que você vota na pessoa, e não no partido. É possível, muito possível
..

Para conferir a íntegra da nota, inclusive a reportagem sobre a pesquisa referida, clique aqui.

 

PASSADOS EXATAMENTE DOIS ANOS da publicação da nota acima, e da aludida pesquisa, transfiro a pergunta para mais perto no tempo: você lembra em quem votou para vereador, em 2004? Se não lembra, talvez seja a hora de recordara, afinal, estamos às portas de um novo pleito. E não custa nada, cá entre nós, pensar a respeito. Que tal? Ah, o candidato em que votei lembro muito bem.

 

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo