Arquivo

Aos poucos. Começa a mudar a coleta de lixo. E se transforma, também, o cotidiano do cidadão

O sistema de coleta de lixo se modifica em Santa Maria. A empresa vencedora da licitação, a PRT, tem 90 dias (a contar do último 4 de julho) para implantação do novo sistema. A rigor, ninguém sabe exatamente como se comportar diante da novidade que, no Estado, já existe em Caxias do Sul.

 

Na manhã desta quarta-feira, conversei com a colega Júlia Barcellos, que atua naquela cidade serrana. Lá, disse ela, a coisa funciona bem. É o que se espera também aqui na boca do monte. A assessoria de imprensa da prefeitura, através de material assinado pela jornalista Patrícia Lemos e enviado aos veículos de comunicação, pretende oferecer algumas explicações sobre o novo processo, que vai mexer com o cotidiano do cidadão santa-mariense. Acompanhe:

 

“Tira-dúvidas sobre novo sistema de coleta de lixo


Confira abaixo as principais questões sobre o novo sistema de coleta de lixo que está sendo implantado aos poucos Santa Maria, desde o dia 4 de julho. As mudanças já ocorreram na destinação final dos resíduos que agora são separados corretamente em um aterro sanitário. A coleta ainda não mudou. Abaixo, as dúvidas mais freqüentes sobre como ficará o recolhimento.

– Quando entra em vigor o novo sistema?
A empresa PRT tem 90 dias, a contar de 4 de julho, para implantar o sistema.

– Quais os tipos de coleta e onde funcionarão?
1 – Coleta seletiva: serão instalados containers para a separação de material reciclável, em pontos estratégicos de Santa Maria, Boca do Monte e Arroio Grande. Recolhimento: Um caminhão fará o recolhimento separadamente. Moradores que ficarem fora do trajeto podem agendar para a coleta porta a porta.
2 – Coleta domiciliar: é o sistema atual de recolhimento nas lixeiras que será feito por oito caminhões compactadores que ocorrerá nos bairros e em todos os distritos de Santa Maria.
Recolhimento: em horários e dias da semana pré-definidos, como ocorre atualmente, podendo sofrer alterações ou não.
3 – Coleta containerizada: ocorrerá apenas no Centro, com a instalação de 400 containers. Todas as lixeiras residenciais serão retiradas. Atingirá as ruas dentro do perímetro abrangendo desde a Avenida Dores, Avenida Medianeira, Rua Silva Jardim até a Euclides da Cunha. Recolhimento: O recolhimento será conforme a demanda, pois o sistema funcionará por meio de sensores que indicarão quando os containers estiverem 80% cheios para que sejam esvaziados. O caminhão de recolhimento contará com o motorista mais um auxiliar. Braços mecânicos despejarão o conteúdo do container no caminhão que irá compactar o lixo. Junto com o veículo de recolhimento, passará o caminhão higienizador para fazer a lavagem e esterilização do recipiente.

– Como serão e onde ficarão os containers?
Serão distribuídos no Centro, onde atualmente há lixeiras residenciais e comerciais, as quais serão retiradas até outubro. Cada container terá 2,5 metros cúbicos de capacidade, com cerca de 1,3 metro de altura. Ficará em um espaço equivalente a uma vaga de carro, junto à calçada, a uma distância de 50 metros um do outro. Os moradores colocarão o lixo dentro dos recipientes que serão abertos por meio de um pedal ou uma alça que ficará na tampa. O lixo ficará completamente vedado, sem possibilidade de vazamento, sendo mais higiênico que as atuais lixeiras.

– Como será o horário de recolhimento?
Para a coleta conteineirizada, no Centro, não haverá horário estipulado, pois os recipientes fechados permitirão o depósito dos sacos a qualquer momento. O caminhão recolherá quando um sistema de sensores avisar que o container está 80% cheio. Com isso, os moradores não precisarão ficar estocando lixo dentro de casa aguardando o dia e horário da coleta. Os demais tipos de coleta seguem normalmente nos bairros e em todos os distritos, em horários pré-determinados, como ocorre atualmente. A coleta seletiva também permanece em pontos estratégicos de Santa Maria, Boca do Monte e Arroio Grande. Moradores que ficarem fora do trajeto, se houver necessidade, podem solicitar este tipo de recolhimento porta a porta.

– Catadores terão acesso aos containers?
Sim. Não haverá restrição para o acesso aos recipientes. A Secretaria de Proteção Ambiental já se reuniu com recicladores para explicar o novo sistema.

– Por que a PRT fará o serviço?
Porque foi a vencedora da licitação, apresentando menor valor pelos serviços com R$ 692.452,83, por mês. R$ 183.869,62 a menos do que a segunda colocada que foi a Vega, de São Paulo.

– A imagem da cidade ficará prejudicada?
Não. Este sistema já é padrão na Europa, Estados Unidos e Buenos Aires e nestes locais não houve prejuízo à paisagem. A padronização deverá, inclusive, melhorar a imagem de Santa Maria, pois não haverá mais problemas com lixos espalhados pelo Centro, com os novos recipientes vedados.”

 

 

SUGESTÃO DE LEITURA clique aqui, se desejar outras informações oriundas da assessoria de imprensa da Prefeitura.

 

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo