Arquivo

Olhar de fora. Influente jornal europeu acha que logo, logo o Brasil vira uma superpotência

O Financial Times é um dos jornais mais respeitados do planeta. Especializado em economia e finanças, está na mesa de todos os que decidem alguma coisa em qualquer canto do mundo. Baseado em Londres, o periódico britânico tem uma visão bastante interessante acerca do Brasil, como mostra reportagem da equipe brasileira da tradicionalíssima e respeitada BBC, reproduzida nesta terça-feira, pela Folha de São Paulo e que passo a mostrar. Lá embaixo, o meu comentário. Acompanhe:

 

“Brasil está “em vias de virar superpotência”, diz jornal

 

O Brasil está a um passo de entrar no grupo das chamadas superpotências, diz um artigo do principal jornal de economia e finanças da Europa, o “Financial Times” (“FT”), em sua edição desta terça-feira.

 

“Não é exagero dizer que o Brasil está em vias de adquirir o status de superpotência”, diz artigo do “FT”, que traz um caderno especial de seis páginas sobre o país.

 

O artigo, intitulado “Surfando em uma grande onda de confiança”, enumera pontos positivos sobre o país, onde “as perspectivas, aparentemente, nunca foram melhores”.

 

“Em uma época de crescente demanda global por alimentos e energia, o Brasil está em uma posição única”, diz o jornal. “Já o maior produtor mundial de quase qualquer produto agrícola (…) inclusive álcool feito da cana-de-açúcar, o Brasil é o quarto maior fabricante de veículos e logo se tornará um importante exportador de petróleo.”

 

O país é descrito ainda como “um grande ímã para investimento estrangeiro direto”, e a sociedade brasileira está se transformando à medida que “a renda aumenta e as iniqüidades diminuem”. A Bolsa Família e o impacto de ações para combater a sonegação fiscal são citados como elementos positivos.

 

Os autores do artigo, os jornalistas Jonathan Wheatley e Richard Lapper, afirmam que este quadro se tornou possível “por reformas realizadas nos últimos 15 anos e que frutificaram durante os últimos anos”.

 

“Sem garantia”

 

O status de superpotência parece alcançável, mas o país deve ter em mente “que ainda não chegou lá” e que essa posição ainda “não está garantida”, alerta o jornal.

“A infra-estrutura do país é uma bagunça”, afirmam, destacando a “inadequação” dos sistemas públicos de saúde e educação, a burocracia enfrentada por empresas entre outros problemas.

 

O jornal elogia a estabilidade alcançada pela economia brasileira. “As bases da nova prosperidade do Brasil forma lançadas na administração de [Fernando Henrique] Cardoso e criticadas ruidosamente pelo PT, então oposição. Mas no governo, [Luiz Inácio] Lula da Silva e seus assessores viram o valor, especialmente para os pobres, da inflação baixa e de uma economia estável.”

 

O artigo diz que algumas das prioridades previstas no governo de Fernando Henrique Cardoso, “especialmente a reforma dos sistemas de aposentadoria, impostos e de trabalho ainda devem ser feitas” e estariam aí alguns dos “grandes desafios” a serem enfrentados pelo país.

 

“O modelo do caro setor estatal do Brasil ainda é um obstáculo para o desenvolvimento’, diz o “FT”.

 

O suplemento do “Financial Times” traz ainda artigos sobre o impacto da estabilidade econômica duradoura sobre muitos brasileiros e a exploração de petróleo…”

 

COMENTÁRIO CLAUDEMIRIANO: antes de mais nada, vamos combinar que esses jornalistas britânicos não são do PT. Dito isto, é interessante ver como nos enxergam lá de fora. E que muito do que se diz aqui, afora uma eventual (?) postura elitista tem muito a ver com o preconceito. Afinal, só no Brasil é que se encontram críticos, por exemplo, do Bolsa Família. Já notou isso? Ah, e a parte dos problemas políticos de Lula e seu partido, o Brasil vai bem. Falta os brasileiros perceberem. Os britânicos já fizeram isso. Quanto a ser superpotência… talvez seja um exagero. Ou não?

 

 

SUGESTÃO DE LEITURA – confira aqui a íntegra da reportagem “Brasil está “em vias de virar superpotência”, diz jornal, da BBC Brasil, reproduzida pela versão eletrônica da Folha de São Paulo.

 

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo