Arquivo

Disputa interna. Meio ano de muito debate – e quebra-pau ideológico – à espera dos petistas

Ok. Ok. Ok. José Eduardo Dutra, oficiosamente o candidato preferido do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e indicado pela maior corrente interna do petismo, a “Construindo um novo Brasil”, cuja maior liderança é o ex-ministro José Dirceu, é o favorito para presidir nacionalmente o PT, no pleito marcado para a segunda quinzena de novembro.

 

Mas isso não significa, necessariamente, que assim será. Já recebi até e-mails de petistas desancando esse favoritismo, deixando claro que, no Rio Grande do Sul, a maioria fechará com a candidatura (não se sabe quem) apoiada pelo grupo “Mensagem ao Partido” – que tem como protagonista o ministro da Justiça, Tarso Genro (foto) . É. Pode ser. Talvez seja, mesmo.

 

De todo modo, o certo é que não faltará discussão entre os petistas até a data da consulta aos filiados da agremiação. Inclusive porque, além desses dois grupos, há também outras duas correntes que podem lançar candidatos. Uma seria o “Movimento PT”; outra a “Articulação de Esquerda”.

 

Sobre esse imbróglio interno dos petistas que, a rigor, só estão unidos meeeesmo é em torno da candidatura de Dilma Rousseff à sucessão de Lula, acompanhe o que escreve o jornalista Josias de Souza, da Folha de São Paulo. A foto é de Valter Campanato, da Agência Brasil. A seguir:

 

“Grupos do PT abrem guerra pelo comando do partido

 

Ao vetar a participação de Gilberto Carvalho, seu chefe-de-gabiente, na disputa pela presidência do PT, Lula incendiou o partido.  Sondagens informais indicavam que Carvalho iria à disputa interna com chances de unificar as diversas tendências que se espremem sob o guarda-chuva do PT. Sem ele, a perspectiva de unidade se esvaiu. Por ora, pelo menos quatro grupos manifestam a intenção de disputar o cargo de presidente do partido.

A eleição está marcada para 22 de novembro. Está em jogo a renovação dos diretórios em três níveis: nacional, estadual e municipal. O cargo mais vistoso é o de presidente nacional. Hoje, é ocupado pelo deputado Ricardo Berzoini (SP). O substituto terá mandato de três anos.

A perspectiva de dirigir a legenda no ano eleitoral de 2010 e no alvorecer do governo que sucederá o de Lula tonifica a ambição dos contendores.  A disputa mais aguerrida será travada entre o ex-Campo majoritário, tendência do ex-ministro José Dirceu, e o Mensagem ao Partido, grupo do ministro Tarso Genro.  Já mediram forças em 2007. A turma de Dirceu prevaleceu. E Berzoini, embora tisnado pelo affair dos aloprados do dossiê antitucanos, foi reconduzido à presidência…”

 

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI.

 

SUGESTÃO DE LEITURA – confira aqui, se desejar, também outras notas e artigos publicados por Josias de Souza, da Folha de São Paulo.

 

 

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo