ObservatórioPartidosPrefeitura

COLUNA OBSERVATÓRIO. “Extra, extra! A imaculada não é mais a padroeira de Santa Maria. Hein!?”

A seção Luneta

Material publicado pela prefeitura em seu site, na quinta-feira, dá conta do apoio do Executivo à Romaria Estadual da Medianeira, no segundo domingo de novembro.

No texto, o Chefe de Gabinete, interlocutor do Executivo junto aos organizadores do evento, anuncia a edição de um material a ser distribuído aos milhares de romeiros, especialmente aos visitantes. Uma boa iniciativa, aliás.

Mas, segundo o texto distribuído pela Prefeitura à imprensa, Giovani Manica diz que “o material irá saudar os romeiros e reforçar a devoção na Santa Padroeira de Santa Maria.”

Hein??? Mudou? Juraram para o colunista que Nossa Senhora Medianeira é a padroeira “do Rio Grande do Sul”. E que a santa padroeira de Santa Maria é “Nossa Senhora da Imaculada Conceição”.

A propósito, salvo engano, é até feriado municipal em 8 de dezembro, justo para homenagear a Imaculada. A menos, claro, que desde que “a cidade nasceu para o futuro” tenha mudado tudo. Desculpa, mas deu um nó no desbastado bestunto do repórter.”

Fervilham os corredores do parlamento municipal, visitados pelo repórter na quinta-feira, dia da justíssima homenagem a este jornal que chega aos 75 anos.

São muitas as emoções das últimas semanas. E até para conversar com repórter o pessoal amplia os cuidados. É natural, cá entre nós. Mas passa, com certeza.

Vereador embrabecer com jornalista pode. Afinal, repórter também embrabece com edil. Para além disso, talvez fosse adequado pensar um pouco. Taaalvez.

Movimento silencioso, mas nem por isso discreto, acontece no PT – às vésperas do seu processo eleitoral interno.

Mais ruidoso, embora o esforço para disfarçar, é o que ocorre no PP, também às vésperas de renovação de seu diretório (e Executiva) municipal.

Aliás, são tantos os nomes citados como possível presidente que a coluna ousa dar seu pitaco: queira ou não, Marcelo Dalla Corte permanecerá no cargo.

Você também pode encontrar este colunista diariamente às 7h30, e ao meio dia, na rádio Antena 1; e a qualquer momento no site www.claudemirpereira.com.br agora com visual e conteúdo totalmente renovados.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

7 Comentários

  1. Lamento, embora alguns achem graça, isso é muito sério em uma cidade fervorosamente católica e com tantos devotos de Nossa Senhora Conceição, por favor não contem para minha mãe senão ela vai lá no gabinete do prefeito, mas esta não é a primeira do Manica, é visivel, ele não é preparado para aquele cargo, muitas outras gafes virão é só esperar.

  2. Conhecem aquela frase “Falem mal, mas falem de mim”? Pois é, isso é o que deve estar pensando o Tubias Calil. Fora o esforço que o mesmo faz para estar na mídia com o apoio fiel do seu mestre, aqueles que não simpatizam muito com ele ou fazem oposição direta também não cessam de colocar seu nome em destaque. E assim, de nota em nota o nome Tubias Calil vai aparecendo aqui e ali e o mesmo deve estar agradecido pela mídia gratuíta.

  3. A presença do Secretário Tubias em tudo na administração Schirmer é tão forte que esta gestão pode ficar mais conhecida pelo nome do secretário do que o do prefeito.
    Será a cidade do Tubias.
    Aqui Tuvias as obras do PAC.
    Aqui Tuvias a eleição dos sub prefeitos.
    Aqui Tuvias asfalto nas ruas.
    Aqui Tuvias iluminação.
    Aqui Tuvias o projovem.
    Aqui Tuvias o passe livre.
    Aqui Tuvias saúde.
    É bem verdade que tu vias também muita coisa a ser melhorada. É fato que estávamos no caminho certo. Mas, a maioria do povo da cidade do Tuvias acreditou no discurso fácil que o mais importante era tirar o PT da prefeitura. Pronto, tiraram. E agora?
    Vamos ver até onde o cidadão de nossa cidade vai se deixar enganar. Os projetos pessoais dentro da gestão Schirmer são muito mais fortes do que qualquer interesse do povo santa-mariense.

  4. Além de todas as hipóteses bem embasadas que você leu abaixo, pode haver uma outra. Talvez o secretário que mandou o Projovem embora já tenha “fechado apoio político” com a nova Padroeira. Na tentativa de fazer bobagem em nível estadual como deputado (pobre Rio Grande), o real “prefeito sempre em exercício” não mede esforços. A próxima mudança pode ser o nome da nossa cidade. Hão de dizer: “Mas a secretaria que mudou a padroeira nem é a do Tobias, então como que o Rogério fica colocando esta responsabilidade sobre ele?” Não vão me dizer que não perceberam ainda quem manda e desmanda em tudo o que acontece (ou não) na Prefeitura? A minha esperança é que um dia o povo aprenda.

  5. Eles devem achar que a condição de padroeira de Santa Maria à Nossa Senhora da Conceição foi dada por um Decreto do Valdeci e como a tendência atual é desmanchar tudo o que foi feito pela administração anterior, resolveram decretar uma nova padreira para Santa Maria.
    Valha-me Nossa Senhora da Medianeira!!!!! Heheehe!!!!

  6. Claudemir, eu também fiquei confuso com esta notícia do site da Prefeitura (sobre a “nova” padroeira de Sta. Maria). Será que de fato mudou a padroeira da cidade e o Manica se esqueceu de nos avisar, hehehe?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo