ConsumidorEconomia

QUE TAL ESTA: E não é que o Bolsa Família custa muito menos do que oferece em lucro?

Patrus Ananias, gestor do programa, que custa menos da metade, por ano, do que rende em aumento do PIB
Patrus Ananias, gestor do programa, que custa menos da metade, por ano, do que rende em aumento do PIB

Não é incrível?! Sempre “saudado” como um instrumento meramente eleitoral – embora até as pedras pensantes saibam se tratar do principal programa de transferência de renda do planeta (segundo o Claudemir? Não, conforme a ONU e o Banco Mundial) – agora, aos pouquinhos, começa a se descobrir outras virtudes no Bolsa Família.

No início da semana, publiquei nota (releia AQUI) em que uma pesquisa independente, feita pelo supercapitalista Instituto de Ensino e Pesquisa de São Paulo, aponta um incremento no Produto Interno Bruto, por conta do Bolsa Família, de R$ 42 bilhões num único ano – entre 2005 e 2006 (época do levantamento).

Pois, agora, veja só: em três anos o programa significou gastos do governo de R$ 52,7 bilhões. Arredondando para R$ R$ 18 bilhões por ano, é meeeenos da metade do que proporciona só em PIB. Que coisa, hein? Ah, detalhes dos investimentos você encontra em reportagem publicada no boletim “Em Questão”, distribuído pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República. A foto é de Roosewelt Pinheiro, da Agência Brasil. Confira:

 “Bolsa Família completa seis anos com investimentos de R$ 52,7 bilhões

Principal mecanismo de transferência de renda do governo federal, o Bolsa Família  completou nesta terça-feira (21) seis anos, somando o repasse de recursos a 12,4 milhões de famílias em situação de pobreza. O programa do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) tem orçamento de cerca de R$ 12 bilhões para 2009. No próximo ano, a expectativa é chegar a 12,9 milhões de famílias. Desde que foi criado, em 2003, o Bolsa Família investiu R$ 52,7 bilhões.

Além de ter impacto sobre a redução das desigualdades de renda no País, o programa tem forte implicação no cotidiano das famílias mais pobres. “Ao mesmo tempo em que resgata milhões de pessoas da situação de extrema pobreza, o Bolsa Família também as  transforma em consumidores, ajudando a estimular as economias locais e regionais”, destaca o ministro  do MDS, Patrus Ananias.

Pesquisas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que os recursos do programa são usados especialmente na aquisição de alimentos, material escolar, medicamentos e vestuário, e utensílios domésticos.

O Bolsa Família vem trazendo avanços e transformação para as comunidades. Com um incremento médio de 30% na renda das famílias, o programa impulsiona o desenvolvimento dos núcleos familiares, seja pelo…”

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI.

SUGESTÃO ADICIONAL – confira aqui, se desejar, também outras reportagens publicadas pelo “Em Questão”, boletim produzido pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo