CidadaniaJudiciário

JUDICIÁRIO. Conselho Nacional de Justiça “piscou”. E abriu a porta para horários diferentes nos Foros

Noticiei aqui que o Conselho Nacional de Justiça, no final de março, decidiu que em todo o Brasil os foros teriam que funcionar de segunda a sexta, das 9 da manhã às 6 da tarde. Todo mundo saudou a medida, especialmente advogados e, sobretudo, a sociedade.

Pooois é. Mas a rigidez (necessária e adequada, segundo o senso comum) durou menos de duas semanas. Agora, em decisão de ontem, o CNJ piscou. E abriu-se a possibilidade da exceção – que não contempla, por exemplo, a contratação de mais profissionais mas…

Bem, quem conta os detalhes, como sempre, é o ótimo Espaço Vital, sítio especializado em questões jurídicas. Acompanhe:

Não era bem assim!…

O CNJ voltou atrás. As unidades do Judiciário que comprovarem não possuir funcionários suficientes para cumprir o horário ininterrupto de funcionamento das 9h às 18h, poderão adotar o regime de dois turnos de trabalho com intervalo na hora do almoço.

A medida foi aprovada ontem (12/4) pelo Plenário do CNJ e restringe a amplitude da resolução que estabelece o horário das 9h às 18h para o funcionamento das repartições judiciais.

O conselheiro Walter Nunes da Silva Júnior, autor da proposta – que é juiz federal – deu as explicações: “o objetivo é adequar a norma à realidade de algumas unidades da Justiça que possuem apenas dois ou três funcionários”.

A norma, aprovada por maioria de votos, não modifica o novo horário de atendimento ao público dos órgãos judiciais – aprovado na penúltima sessão do CNJ (29/3) – que continua sendo de segunda a sexta-feira das 9h às 18h, no mínimo. Mas…a norma tem exceções…”

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI.

SIGA O SITÍO NO TWITTER

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo