CulturaPrefeitura

QUE TAL?! Criador e criatura do “Crime na Feira do Livro” se encontram em plena Praça Saldanha Marinho

Não, não se trata de notícia policial – que este não é o foco do sítio. Nem baboseira (que desta, as vezes, o editor padece). Não, definitivamente não. É caso real, meeesmo. O criador da obra “Crime na Feira do Livro”, o escritor e jornalista Taylor Diniz, se encontra com a criatura. No caso, o professor Aguinaldo Severino – personagem (central?) do livro.

Parêntese. Diniz é graduado da UFSM. Mais: esteve na equipe que organizou a primeira feira do livro, gestada e feita pelo então curso de Comunicação Social, no meio dos anos 70. Fechar Parêntese.

Mas, afinal, do que se está falando? Ora, do encontro entre Severino e Diniz, que se encontram no local do crime. Isto é, na Praça Saldanha Marinho, a partir das 7 da noite. Aliás, além do papo entre ambos, que tem tudo para ser muuuuito interessante, tem os autógrafos da obra. E você não acha isso imperdível? Pois é, este editor também.

Mas, que livro é esse? Melhor ler um trechinho. E não esquecer de ir à praça, nesta sexta. Acompanhe:

“Um crime assuta os frequentadores da Feira do Livro: um conhecido
“garimpador” de livros raros é morto a tiros momentos após a abertura.
De suas mãos desaparece um exemplar misterioso, trocado por outro
segundos depois do crime. O detetive Walter Jacquet resolve investigar
o assassinato.”…
….”Com exceção de Mestre Severino , que era quem segurava a arma,
estavam todos ali, com a mesma expressão de seres autômatos à espera
de um comando observada por Jacquet no início da noite, nas
dependências do Sebo Tio Catiampas. Jacquet havia caído em uma cilada.
Mas logo os membros da confraria chegaram a rir da situação, em
especial Mestre Severino, um doutor em física e estudioso da obra de
Joyce, que nunca matara uma formiga em toda a vida e muito menos havia
colocado as mãos em uma arma de fogo.”

PRA FECHAR: vai à Praça e descubra quem matou o colecionador de livros raros mais conhecido de Porto Alegre. Que tal?

SIGA O SITÍO NO TWITTER

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Um Comentário

  1. Olá Claudemir, como vais?
    Não, eu sou o menor dos personagens do livro.
    “Crime na feira do livro” é uma história movimentada e conta um tanto o amor e a obsessão aos livros. O personagem principal é do Alegrete (e o Tailor é de Júlio de Castilhos, nosso vizinho).
    Abraços e até a tarde.
    Aguinaldo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo