AssembleiaEstadoPolítica

ESTADO. Marcada primeira reunião das bancadas com Valdeci, novo líder do governo

Valdeci e Mari Perusso: reunião de trabalho

Os primeiros encaminhamentos do novo líder do governo Tarso na Assembleia Legislativa, o petista santa-mariense Valdeci Oliveira, foram dados nesta quarta-feira. E a reunião inicial com os parlamentares dos partidos da base aliada também está confirmada. Detalhes chegam com material produzido pela assessoria do deputado, com a assinatura da jornalista Sarah Souza. A seguir:

Novo líder de governo faz primeira reunião na Casa Civil

Nesta quarta-feira (1), o deputado estadual Valdeci Oliveira (PT), novo líder do governo na Assembleia, esteve reunido com a chefe da Casa Civil em exercício, Mari Perusso. Na reunião foram tratadas questões relacionadas ao fluxo de informações entre o executivo e Parlamento Gaúcho.

“Essa relação afinada com a Casa Civil é de vital importância para o nosso trabalho. Quero garantir um bom processo de chegada dos projetos do Executivo no Parlamento para que o líder e os deputados tenham conhecimento prévio e detalhado do que está entrando em discussão ”, destacou o petista.

Uma nova reunião de trabalho entre Valdeci, a Casa Civil e a base aliada já ficou agendada para a próxima terça-feira (7), às 8h, no Piratini.”

SIGA O SITÍO NO TWITTER

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

5 Comentários

  1. Antonio Menini :@empreendedor Volta e meia aparece aqui um desavisado, tentando colocar coisas que jamais foram ditas. O que eu ouvi e li, inclusive no programa de governo, é que o piso seria integralizado ao longo de 4 anos. Aliás isso começa a se materializar com a reposição de 23% proposta para o presente ano.

    Para melhor esclarecimento, então, o CPERS acaba de lançar a seguinte nota:
    Considerando que, depois de um ano de mandato, o Governo Tarso:
    •Continua alegando que o Estado não tem recursos para cumprir de imediato a Lei do Piso, ignorando que ela retroage a 2009;
    •Conta com total apoio dos empresários, como a Agenda 2020, e de setores da grande mídia para justificar a não implantação do mesmo;
    •Se recusa a apresentar um calendário para o cumprimento desta lei usando justificativas como: “aguardar a decisão relativa aos embargos (medida judicial) junto ao STF” e “esperar a definição do cálculo que será usado pelo governo federal para reajustar o piso nos próximos anos”;

    •Apresentou uma proposta salarial que só aumenta o abismo entre o compromisso assumido de pagar o piso e a efetivação do mesmo;

    A Direção do CPERS/Sindicato apresenta, para debate na categoria, a seguinte proposta:
    •Pagamento, em 2012, do valor de R$ 1.187,37 – valor definido pelo Governo Federal para o piso em 2011– conforme calendário abaixo:
    Mês de maio = 19%
    Mês de agosto = 14%
    Mês de novembro = 10,64%

    Mesmos índices para os funcionários de escola.

    •Negociação do reajuste relativo a 2012, bem como o de 2013, na “Campanha Salarial” do ano que vem.

  2. @empreendedor
    Não costumo dar crédito a manifestações panfletárias, sejam elas de governos, corporações, sindicatos e muito menos de trolls.
    Todavia,respeito o direito legítimo de assim se comportarem.

  3. Antonio Menini :
    @empreendedor
    Volta e meia aparece aqui um desavisado, tentando colocar coisas que jamais foram ditas. O que eu ouvi e li, inclusive no programa de governo, é que o piso seria integralizado ao longo de 4 anos. Aliás isso começa a se materializar com a reposição de 23% proposta para o presente ano.

    Conversa. Desavisados estavam os professores estaduais que acreditaram nas promessas de campanha.

  4. @empreendedor
    Volta e meia aparece aqui um desavisado, tentando colocar coisas que jamais foram ditas. O que eu ouvi e li, inclusive no programa de governo, é que o piso seria integralizado ao longo de 4 anos. Aliás isso começa a se materializar com a reposição de 23% proposta para o presente ano.

  5. Escutei numa rádio local manifestação do Valdeci, já como líder do governo Tarso na Assembleia Legislativa, sobre o pagamento do Piso Nacional para o magistério. O que me causou estranheza, pois, disse o deputado do PT que a proposta do governo Tarso para os professores estaduais, em apenas dois anos de governo petista, é bem superior ao oferecido durante os quatro anos do governo Yeda Crusius. A questão é que há pouco tempo, e esse sítio também divulgou, o deputado Valdeci se queixou que Schirmer adotava a postura de comparar os feitos de seu governo com os oito anos de administração petista em Santa Maria. Valdeci não gostou e chegou a mandar o prefeito trabalhar mais. Agora vale? Não tem problema comparar com o governo anterior? No meio de tudo isso, e por incrível que pareça, a manifestação coerente do deputado estadual Jorge POzzobom, do PSDB, de que não interessa quem pagou mais ou menos, mas sim, o cumprimento da promessa de campanha do governador Tarso que afirmara que se eleito fosse pagaria imediatamente o piso nacional ao magistério.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo