ECONOMIA SOLIDÁRIA. Plenária do Rio Grande do Sul já debate temas de uma “outra economia possível”

ECONOMIA SOLIDÁRIA. Plenária do Rio Grande do Sul já debate temas de uma “outra economia possível” - selo-eco-solComeçou nesta quinta, em Porto Alegre, a quinta edição da Plenária Nacional de Economia Solidária. O evento, que termina no sábado, acontece em Canoas e, claro, tem uma importante representação santa-mariense. Os detalhes você encontra no texto de Bruna Garbin, assessora de imprensa da Caritas-RS, uma das organizações promotoras. Acompanhe:

Rio Grande do Sul realiza Plenária Estadual de Economia Solidária

Inicia hoje (quinta) e vai até o dia 18, a etapa estadual da V Plenária Nacional de Economia Solidária, em Canoas, Rio Grande do Sul. Durante os três dias de atividade, cerca 150 pessoas representando movimentos sociais, gestores públicos, entidades de apoio e empreendimentos econômicos solidários, debaterão sobre o tema “Economia Solidária: o bem viver, a cooperação e a autogestão para um desenvolvimento justo e sustentável”.

O objetivo da plenária que começou com encontros locais e terminará no encontro nacional que acontece nos dias 9 a13 de dezembro de 2012, em Brasília, é aprofundar o debate sobre a economia solidária como estratégia de desenvolvimento territorial, sustentável, diverso e solidário. Também, como uma proposta transversal e articulada com diversos temas, sujeitos e iniciativas para o enfrentamento e superação do modelo capitalista. Ela é organizada pelo Fórum Gaúcho de Economia Solidária e a Comissão Estadual de Organização da V Plenária.

Eixos como: Sustentabilidade; Autogestão e autonomia; Economia Popular; Emancipação Econômica e políticas dos Empreendimentos Econômicos e Solidários; Território e Territorialidade; Diversidade (gênero, raça, etnia, povos e comunidades tradicionais, orientação sexual, geração, juventude, rural, urbano, pessoas em situação de vulnerabilidade, egressos do sistema prisional e saúde mental) e Cidadania, organização da sociedade, relação entre o movimento de Economia Solidária e o Estado, serão debatidos pelos participantes.

Em preparação ao encontro estadual, foram realizadas 8 plenárias regionais nas regiões Metropolitana, Vale dos Sinos, Sul, Central, Missões, Planalto, Noroeste Colonial e Fronteira Oeste. Ao todo, participaram 491 pessoas de 33 cidades.

Sobre o Fórum Brasileiro de Economia Solidária

O FBES, Fórum Brasileiro de Economia Solidária, está organizado em todo o país em mais de 160 Fóruns Municipais, Microrregionais e Estaduais, envolvendo diretamente mais de 3.000 empreendimentos de economia solidária, 500 entidades de assessoria, 12 governos estaduais e 200 municípios pela Rede de Gestores em Economia Solidária.

Ele é fruto do processo histórico que culminou no I Fórum Social Mundial (I FSM), e contou com a participação de 16 mil pessoas vindas de 117 países, nos dias 25 a 30 de janeiro de 2001. Dentre as diversas oficinas, que promoviam debates e reflexões, 1.500 participantes acotovelam-se na oficina denominada “Economia Popular Solidária e Autogestão” onde se tratava da auto-organização dos/as trabalhadores/as, políticas públicas e das perspectivas econômicas e sociais de trabalho e renda.”

 



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *