ECONOMIA SOLIDÁRIA. Definido tema central do Fórum: o setor como estratégia de desenvolvimento

ECONOMIA SOLIDÁRIA. Definido tema central do Fórum: o setor como estratégia de desenvolvimento - Encontro-Preparatório-no-Instituto-São-José-em-Santa-Maria

Encontro reuniu, na cidade, cerca de 30 representantes de estados e até países diferentes

Um grupo importante de militantes da causa da Economia Solidária se reuniu em Santa Maria, entre terça e quarta. Era gente de vários estados brasileiros e, também, de países da América do Sul. Todos com um objetivo: definer o eixo temático da 2ª Feira e do 2º Fórum Mundial da Economia Solidária – que acontecem em julho do próximo ano, no Terminal de Comercialização Dom Ivo Lorscheister.

ECONOMIA SOLIDÁRIA. Definido tema central do Fórum: o setor como estratégia de desenvolvimento - Yhelsom-Huespe-Pedro-Cristaldo-Teresa-Meireles-Albina-Diarte-da-esquerda-à-direita

Hespe, Cristaldo, Teresa e Albina: de vários locais, mas com a mesma causa, a economia solidária

Mas, que tema foi o escolhido, e quais suas implicações, entre outras questões tratadas no encontro preparatório acontecido no Instituto São José? Saiba através do relato da assessoria de imprensa do Projeto Esperança/Cooresperança, promotor e organizador do evento. O texto e as fotos são de Maiquel Rosauro. A seguir:

Consolidar a Economia Solidária como estratégia de desenvolvimento será o objetivo de Fórum Mundial

O Encontro Preparatório para o 2º Fórum e 2ª Feira Mundial de Economia de Solidária foi finalizado na tarde desta quarta-feira, 14 de novembro, no Instituto São José, em Santa Maria. Durante dois dias, cerca de 30 representantes de organizações de movimentos solidários discutiram os detalhes dos eventos.

O objetivo geral será afirmar a nível mundial a Economia Solidária como estratégia de desenvolvimento. Para isso, serão realizados seminários, oficinas, conferências, espaços de formação, comercialização direta, comércio justo e consumo ético e solidário, rodada de negócios, moeda solidária, entre outros. 

Os eixos temáticos do Fórum irão trabalhar os conceitos de Economia Solidária e sua radicalidade, além da incidência nas políticas públicas. Entre os resultados esperados estão a presença de participantes dos cinco continentes, maior integração e articulação com os movimentos sociais e tornar a Economia Solidária mais visível.

Conforme a coordenadora do Instituto Marista de Solidariedade, de Brasília, Shirlei Silva, o Encontro Preparatório foi positivo, sobretudo, pela presença de pessoas de lugares tão distantes.

– A Economia Solidária tem como foco a vida, e isso é que nos move. Trabalhando juntos e não isolados, é possível fazer uma economia para a vida e que contemple toda a sua diversidade – avalia Shirlei.

Além de Brasília, o encontro contou com representantes de Rondônia, Rio Grande do Sul, Bahia, Rio de Janeiro, Paraguai, Argentina e Uruguai. Após Santa Maria, a próxima edição do Fórum deve ocorrer no Paraguai, em 2015.

– Organizar o Fórum Mundial seria um grande desafio. Em março de 2013, vamos realizar um Fórum Nacional em nosso país e iremos discutir esta possibilidade – afirma o técnico da organização Estación A, Yhelsom Huespe.

A comitiva paraguaia também contou com a presença do artesão Pedro Cristaldo; da trabalhadora social, Teresa Meireles, e da artesã Albina Diarte. Eles estão confiantes quanto ao sucesso do Fórum Mundial.

– Nosso objetivo é afirmar a Economia Solidária a nível mundial e, sobretudo, em nosso continente. Nem tudo está perdido – afirma Teresa.

O 2º Fórum e 2ª Feira Mundial serão realizados no Centro de Referência em Economia Solidária Dom Ivo Lorscheiter, em Santa Maria, juntamente com a 9ª Feira de Economia Solidária do Mercosul e 20ª Feira Estadual do Cooperativismo (Feicoop), entre os dias 11 e 14 de julho de 2013.

Histórico – O 1º Fórum Social e 1ª Feira Mundial de Economia Solidária foram realizados entre os dias 22 e 24 de janeiro de 2010, em Santa Maria. Estiveram presentes representantes de cinco continentes, 32 países e 27 estados brasileiros. Segundo dados da Brigada Militar, cerca de 130 mil pessoas participaram dos eventos mundiais de Economia Solidária em 2010.”



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *