TRAGÉDIA. DCE quer ‘verdade, justiça, transparência’

Os líderes do Diretório Central dos Estudantes da UFSM estão acompanhando as investigações feitas pelas autoridades, para apurar causas e responsáveis pelo incêndio da boate Kiss.

Até já publicaram nota a respeito, inclusive buscando, junto à Câmara de Vereadores, ampliar a questão, propondo medidas capazes de incentivar a juventude.

Agora, porém, vão além, como você pode conferir no material enviado ao sítio e que está no blogue da entidade. A seguir:

 “CPI: por verdade, justiça e transparência  

O DCE UFSM vem a público reafirmar a necessidade de que se faça justiça em relação a tragédia da Boate Kiss, onde os responsáveis, direta e indiretamente por ação ou omissão, sejam responsabilizados. Nesse sentido, é necessário que a Câmara de Vereadores, representante legitima da população de Santa Maria, tenha uma postura ativa no esclarecimento dos fatos, para que tragédias como essa nunca mais aconteçam em nossa cidade. Esse esclarecimento do poder legislativo deve ser o mais amplo possível, e investigar todos sem distinções, complementando as investigações do executivo (através da Polícia Civil e Instituto Geral de Perícias) e do Judiciário (Ministério Público) e tem no estabelecimento de uma Comissão Parlamentar de Inquérito seu instrumento mais efetivo.

Temos acompanhando vários processos do pós-tragédia, estivemos em reuniões com inúmeros órgãos públicos: Câmara de Vereadores, Polícia Civil, responsáveis pela atenção social e ao apoio médico e psicológico às famílias e aos sobreviventes na cidade e na UFSM, além de abrir um debate sobre os espaços e as políticas públicas de cultura para a juventude em Santa Maria. Ainda faremos uma série de ações nesses sentidos, pois entendemos ser nosso dever acompanhar, pautar, cobrar e divulgar essas ações, colaborando dentro de nossas possibilidades.

A sociedade de Santa Maria espera respostas concretas de seus representantes, e que acima dos interesses partidários esteja o interesse público, o direito à justiça, a verdade e a investigação transparente. Não podemos aceitar que acima de 239 vidas estejam os interesses mesquinhos da baixa política. Também não aceitamos que o luto pela morte de nossos amigos e colegas seja usado como desculpa para que autoridades fujam de suas responsabilidades…”

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI .



8 comentários

  1. Jaci Borreau

    O DCE tem propriedade de EXIGIR.
    Teve sua boate fechada PELA prefitura. Por que o DCE foi fechado e a Kiss se menteve aberta?

  2. Jaci Borreau

    Caberia ao DCE exigir que a reitoria apresente TODOS alvarás e licenças necessárias para seu funcionamento.
    Será que tem?

  3. Luís

    é, nunca foi o nosso foco de comparação Boate do DCE x Kiss, mas a Boate do DCE apesar da porta principal ser estreita, tem 4 saídas de emergência e uma outra saída com porta corta-fogo que é um acesso secundário a Boate, ano passado todas as portas e sinalizações foram ajeitadas pela ProInfra ali no prédio da CEU 1, não só na Boate.

    Quanto às prevenções de incêndio na UFSM, o DCE tem recebido algumas mensagens de estudantes preocupados. Dia 28 tem reunião do Conselho Universitário e vamos cobrar publicamente uma resposta da reitoria em relação a essas demandas.

  4. Pablo

    Exigir o que exatamente os militantes do PT que hoje são integrantes do DCE? Transparência? Mas o DCE só foi interditado porque esconderam as chaves da boate para a fiscalização não entrar. O DCE não tem propriedade de pedir nada! Sinceridade vocês acreditam que um vereador tem capacidade de investigar algo sobre a tragédia? Então é melhor a Polícia Civil, Ministério Público irem descansar em casa e deixar que os vereadores através da CPI vão proporcionar o verdadeiro sentimento de justiça. A oposição omissa durante os últimos 04 anos, só elaborando nome de rua, encontrou nessa tragédia a possibilidade de realizar o seu grande palanque eleitoral.

  5. lucas da silva

    Logo após o fechamento da boate do DCE os coordenadores já vêm se reunindo com a reitoria pra providenciar todos os alvarás necessários para o retorno da boate. O que motivou o fechamento da boate dos estudantes foi uma denuncia feita ao ministério publico por perturbação da paz e do sossego, devido às festas organizadas na catacumba, que não faz parte da boate do DCE.

  6. Sergio Renato

    É de ficar de cara, antes não fizeram nada vezes nada, agora querem holofotes, eu nunca vi um DCE mais pelego que este!

  7. Jaci Borreau

    Estao cobrando que as fiscalizações sejam atuantes e contudentes. Tá errado ? Para, arruma e pergunta se pode continuar. Só então, estando tudo certo, poderia voltar a funcionar.
    A UFSM com tanto alunos vítimas da tragédia, com um orçamento federal, com tantos especialistas nas diversas áreas, formando profissionais que depois PODERÃO atuar nas áreas de prevenção, DEVERIA ser um exemplo para tudo.
    A reitoria disse que vai contratar engenheiros de segurança (02) e técnicos (05).
    Faz edital, contrata, reúne, nenhum com experiência EM CAMPUS, viajam, treinam, tem que ler… depois faz diagnóstico, projeto, licita, contrata, executa… sendo beeeeem otimista… nesta ano nada será feito. A morosidade do sistema emperra. O certo era o DCE PARAR a UFSM.
    Para ganhar salário melhor os professores são bons em paralisar, pela segurança de seus alunos NADA.
    Uns apareceram chorando nos jornais, quero ver o que eles fizeram pelas segurança dos sobreviventes.
    o DCE e SEDUFSM poderiam pressionar a reitoria!
    Poderia não, PRECISA!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *