ColunaObservatório

OBSERVATÓRIO. Acredite: houve tempo em que Schirmer e Cláudio Rosa eram inimigos. Sim, eram

Não custa lembrar

Em 20 de abril de 2002:

“Há duas semanas, a coluna se perguntava o que faria o derrotado na escolha que o PMDB faria, entre …Cláudio Rosa.. e … Evandro de Barros Behr, os dois pretendentes a uma vaga para concorrer à Assembleia. O vitorioso foi Behr. E na terça, dia 9, Rosa foi à tribuna da Câmara para … fazer acusações ao deputado federal e presidente estadual do Partido, Cezar Schirmer, a quem responsabilizou pelo resultado.

…Rosa falou, conforme a Ata nº  25/02: “…não fui derrotado… Saí vitorioso por dizer publicamente, na cara das pessoas, que não faria campanha para Cezar Schirmer e nem para o Evandro Behr. Que não tinha mais nenhum compromisso com os dois…”.”

Hoje:

Passados exatos 11 anos, nem é preciso dizer da fidelidade de Claudio Rosa ao hoje prefeito Cezar Schirmer. E que, na época, como agora, era o único líder de fato do PMDB/SM. Mostra, claro, o dinamismo da política, mas também conta como são as relações dos aliados (?) políticos quando estão fora e no poder.

De lá para cá, Schirmer ainda disputaria outra eleição em que seria derrotado por Valdeci Oliveira, antes de eleger-se. E Rosa, abençoado pelo líder, até viraria candidato (derrotado) à Assembleia e continuaria vereador. E foi secretário de município com Schirmer. Ah, para fechar, o título da nota da época: “Cláudio Rosa chuta o balde. Com tinta e tudo”.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo