EducaçãoUFSM

UFSM. Tem novidades no Vestibular. Mas não a data

Até o início de maio se saberá como a UFSM fará o vestibular. Cerca de 40 mil possíveis interessados estão de olho nas decisões a ser tomadas pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão, que se reúne no dia 3.

O certo é a data: início de dezembro, exatamente como nos últimos dois anos. Como também deverá ser mantida a descentralização, com provas acontecendo em várias cidades, inclusive de Santa Catarina e do Paraná.

Novidades? Algumas, como o aumento de vagas (mais 215) e cursos (outros seis). De tudo isso trata material interessante publicado neste final de semana pelo jornal Diário de Santa Maria. A reportagem é de Manuela Vasconcellos. A seguir:

Metamorfose vestibulante

O ano letivo na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) nem bem começou e já tem gente de olho em uma vaga na instituição no ano que vem. Faltando oito meses para o Vestibular 2013, para muitos concorrentes, os polígrafos já são companheiros. Tudo porque o concurso figura na lista dos mais importantes do Estado. Em 2012, foram 26.776 concorrentes. Mas atenção: a partir desse ano, há, pelo menos, mais de 10 mudanças no concurso.

Entre as novidades previstas, estão 215 vagas e seis cursos a mais que no ano anterior, 11 novas obras literárias e a cobrança de mais três disciplinas na Prova Seletiva 1 …. As alterações serão votadas pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe) até 3 de maio.

Uma das alterações mais importantes é que as questões das provas passam a ser elaboradas a partir do Programa-Referência 2013. Embora complexo, não se trata de nova decoreba. O programa apresenta noções dos conteúdos e de como as disciplinas serão cobradas já a partir das provas deste ano, marcadas para ocorrer entre 6 e 8 de dezembro.
Desde 2008, as questões do vestibular eram orientadas por uma estrutura mais fechada, que indicava, inclusive, a ordem em que os conteúdos deveriam ser repassados aos alunos.

Conforme a assessora pedagógica da Comissão Permanente do Vestibular (Coperves), Liliana Soares Ferreira, com a extinção do Programa de Ingresso ao Ensino Superior (Peies), surgiu a necessidade de se pensar em um modo de organizar o então Roteiro Programático, de modo que as escolas tivessem mais autonomia com relação aos conteúdos cobrados no vestibular…”

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI.

 

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo