Meio AmbientePolíticaPrefeitura

PRAGA DE MADRINHA? Suspeição sobre licenças ambientais no 1º mandato, incômodo para Schirmer

Carvalho Jr deixou o PSDB para apoiar Schirmer. Agora, é alvo de investigação
Carvalho Jr deixou o PSDB para apoiar Schirmer. Agora, é alvo de investigação

“Praga de madrinha”, diziam na infância do editor, era o que havia de pior. “Que terei feito eu”,  poderá perguntar Cezar Schirmer, que não consegue começar sossegado o seu segundo mandato – já atrasado, aliás, por decisão dele próprio, em oito meses.

Se este escriba fosse maldoso, em função do telefonema que recebeu neste sábado de influente militante oposicionista, poderia acrescentar, também, que pode ser “praga de tucano”. Afinal, o enrosco todo, que acaba atingindo o primeiro governo de Schirmer, teria se dado justamente numa pasta em que foi acomodado um ex-filiado ao PSDB e que saiu do partido justamente para apoiar o peemedebista a quem servia como secretário.

Pooois é. Ah, do que se está falando? Do enrosco, tornado CONHECIDO no mês passado, envolvendo suspeitosamente a licença para o corte de 18 mil árvores. E que, num trabalho para o qual o Diário de Santa Maria destacou três de seus profissionais mais habilitados (o que significa ter, editorialmente, entendido ser muito importante), ganhou amplo destaque na edição do jornal deste final de semana.

Algo que, sim, deve incomodar o prefeito pois, afinal, as investigações são sobre o trabalho realizado no seu primeiro mandato. Ah, a reportagem é assinada por Juliana Gelatti, Pedro Pavan e Patric Silva. Acompanhe:

LICENÇAS SOB SUSPEITA

…Era cedo da manhã na última sexta-feira quando algumas residências, empresas e até a prefeitura de Santa Maria foram alvo de operação da Delegacia de Polícia de Proteção ao Meio Ambiente (Dema). Os 18 policiais vieram de Porto Alegre para cumprir cinco mandados de busca e apreensão de documentos que possam ajudar na investigação sobre a suspeita de irregularidades na concessão de licenças ambientais para o corte de árvores na cidade.

O inquérito se refere ao Alvará para Licenciamento de Serviços Florestais (ALSF) dado à empresa de extração de areia Supertex para o corte de 18,7 mil árvores para a ampliação do negócio na localidade de Passo do Arenal, às margens da BR-392, mas a delegada Roberta Bertoldo da Silva suspeita de outros casos:– Este caso nos leva a crer que todas as licenças ambientais estão sendo expedidas de forma irregular, sem fiscalização e com pouca organização.

Os mandados foram cumpridos no Centro Administrativo Municipal, na sede da Secretaria de Meio Ambiente, na casa do ex-secretário Luiz Alberto Carvalho Júnior, na casa do engenheiro florestal que fez o laudo solicitando o corte das árvores (a polícia não informou se ele é servidor público nem o nome), na Supertex e também em uma empresa de paisagismo, cujo nome também não foi revelada pela polícia. Foram levadas cópias de licenças ambientais, laudos técnicos, notas de compras e outros documentos.

Daqui a 10 dias, polícia deve começar a ouvir envolvidos

A Dema está trabalhando nesse caso desde julho, quando policiais e técnicos da Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) visitaram areeiras em diversas cidades do Estado, após denúncia de extração irregular no Jacuí. Ao chegar à Supertex e verificar que o alvará para a atividade de mineração estava correto, chamou a atenção outro alvará que permitia a derrubada de 18,7 mil árvores nativas:…”

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

11 Comentários

  1. “Que terei feito eu???” hehehe queres a listagem em ordem cronológica ou de relevância, ó mui digno alcaide? Aliás… não podaram de vez o Carvalho ainda?

  2. Não entendi…..sou um pouco burrinha….
    O Lula I,NUNCA sabia de nada,NUNCA via nada,o Lula II daqui,também NUNCA sabe de nada… então, não entendi…

  3. @Rosangela Maria Oliveira.
    Para mantermos, o mínimo do foco, GRAVE dos acontecimentos.
    Não cite o nome do ex-presidente, que talvez até saiba, onde fica ” O Arenal”, porem é ali que acontece o Crime Ambiental.
    Convenhamos..

  4. É se correr o bixo pega se pega o bixo come sabe me dizer se tinha outros ex Tucanos cargo de confiança nesta secretaria ????????

  5. Por Favor,uma licença para cortar 18 MIL árvores,18 MIL,e AINDA tem gente que não vê que tem algo errado nisso????
    Por Favor,até cego vê!!!!!
    Agora,só falta o LULA II dizer, que não sabia de nada!!!!!

  6. E eu ,que até hoje espero pela desoneração fiscal que César I e Último me prometeu caso eu plantasse e cuidasse de algumas árvores no meu entorno.Porque tu me esqueceste. Por que fizeste isso , ó grande César. Porque deste ordem para que fossem abatidas 18000 árvores?.

  7. O quadro que o Diário Apresenta é esclarecedor e tem consultoria do advogado Adede Y Castro, que foi promotor, e sabe das coisas.
    Ali está BEM claro, ele NÃO podem doar esta mudas a terceiros e parece que isto era BEEEEEM normal, por sorte a POLICIA vai analisar estes desvios de recursos. Parabéns ao Diário por buscar informação com quem SABE

  8. .” Roberta diz que o responsável pela compensação deve cuidar dela, e não a prefeitura, como teria sido acordado no caso da Supertex”
    Delegada Roberta, no comando das investigações.

  9. O Sindico, autorizou o pagamento, dos valores das mudas??
    Para qual fornecedor?
    Mas a compensação deve ser custeada ,pelo empreendedor??
    Os números de arvores com autorização de corte impressiona, para qualquer cidadão.
    A reportagem ,na versão impressa deve esclarecer, melhor.
    Mas não tenho acesso.
    Aguardamos desdobramentos e informações, Editor.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo