Eleições 2014MídiaPartidosPolítica

ELEIÇÕES 2014. Partido “da RBS” tem outro ilustre nas suas fileiras: Lasier Martins concorrerá ao Senado

O editor tem certeza absoluta que a Rede Brasil Sul, o maior grupo de mídia do sul do país, não deve gostar da expressão. Mas ela se tornou corrente, a partir do fato óbvio de que tem saído de seus quadros muitos políticos, ao ponto dela se tornar, praticamente, um “partido”.

É cria da RBS Ana Amélia Lemos, atual senadora e candidata ao Palácio Piratini. Como também é de lá Paulo Borges, deputado estadual do DEM. E já foram vários outros, inclusive dois ex-governadores, Antônio Britto e Yeda Crusius.

Agora estão surgindo mais dois. Um, André Machado, concorre a deputado federal pelo PC do B. O outro foi anunciado hoje. E é dos mais ilustres. Lasier Martins ocupou cinco minutos do “Jornal do Almoço”, um dos mais longevos, e com grande audiência, programa da RBS-TV para anunciar que sai da bancada da TV e pretende ser senador pelo PDT, ao qual se filiou.

Há quem diga ter havido campanha antecipada. Hipocrisia pura. Afinal, Lasier faz isso faz mais de um ano, na opinião deste editor. Logo, não seria agora que faria diferença. Inclusive porque, se denunciado (e condenado) a pena é apenas multa. Logo…

EM TEMPO: o comentário é inevitável. Se eleitos Ana Amélia, Lasier, Machado e Borges, num dito bem gauchesco, o partido “da RBS” fará barba, cabelo e bigode. E mandará (ainda mais) na política estadual.

EM TEMPO (2): a decisão de Lasier mexe no tabuleiro da disputa estadual, não apenas para o Senado, senão para o Palácio Piratini também. Sobre isso, voltaremos a falar.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

7 Comentários

  1. Quem sempre chamou os politicos de CORRUPTOS e alguns….. são, agora esta louquinho por BRASILIA, espero q o povo GAUCHO lembrem de tudo q este cidadão falou por muitos anos na R B S se eleito o q vai fazer pelo RIO GRANDE para mim é uma baita C……..pura.

  2. É direito de qualquer cidadão concorrer , mas usar anos falando de ética e uso da maquina publica e agora usa 5 minutos em campanha antecipada, achava que a imprensa pelo menos fosse isenta, mas tudo nessa vida tem lado ate´a imprensa!!!!!!!

  3. Preteou o olho da gateada para o Rigotto, de novo. Vai ter que concorrer a deputado federal, se quiser voltar à política. Se Lasier concorrer, o páreo para o Senado está corrido. É o cargo que a população menos entende o significado, é votação majoritária, ao contrário dos outros postos legilativos, e o povo geralmente decide este voto mais pela coligação com o governador/presidente e pela campanha eleitoral na TV, do que propriamente pela análise fria dos concorrentes. Então, me arrisco a dizer que a cadeira de Pedro Simon já tem novo dono.

  4. Tem o Sérgio Zambiazi também… Saiu da RBS e agora voltou após vários mandatos. Não duvido que depois que a popularidade suba, volte a concorrer. É tipo um “pit-stop” na escuderia “RBS”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo