EconomiaTrabalho

TRABALHO. Bancários passam longe de aceitar a proposta dos banqueiros. E, assim, a greve continua

Os indícios já apontavam nessa direção. Os bancários se mostraram indignados com a proposta, a primeira depois de quinze dias de paralisação, feita pelos banqueiros. A rigor, acrescentou apenas 1% ao que era a oferta inicial, e muito longe da pretensão dos trabalhadores.

Assim, é natural que a assembleia realizada hoje à tarde em Santa Maria (como, de resto, em todo o País) rejeitasse e mantivesse o movimento paredista. Sobre isso, e também um relato da situação das agências locais e da região, confira material produzido e distribuído pela assessoria de imprensa do sindicato da categoria. O texto é de Maiquel Rosauro. A seguir:

Bancários rejeitam proposta da Fenaban. Greve segue por tempo indeterminado

Os bancários de Santa Maria e região rejeitaram a contraproposta de 7,1% de reajuste salarial, 7,5% sobre o piso de ingresso, além de PLR fixa no valor de 10%, oferecida pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), na sexta-feira. A decisão foi tomada por unanimidade em assembleia realizada na tarde desta segunda-feira, 7, na AABB, em Santa Maria.

– Nosso objetivo amanhã (terça-feira) é ampliar a greve a fim de forçar a Fenaban a apresentar uma contraproposta digna à categoria – argumenta o diretor do Sindicato dos Bancários, Marcello Carrión. 

Nesta segunda-feira, 39 agências e unidades administrativas de bancos públicos e privados foram paralisadas (total ou parcialmente) pela greve dos bancários na região Central do Estado. O movimento grevista teve início em 19 de setembro.

Os bancários reivindicam reajuste salarial de 11,93% (5% de aumento real mais inflação projetada de 6,6%), PLR de três salários mais R$ 5.553,15 e piso de R$ 2.860,21 (salário mínimo do Dieese). Em sua primeira proposta a Fenaban ofereceu reajuste de 6,1% (reposição da inflação prevista) sobre os salários, os pisos, a PLR e demais verbas de caráter salarial.

Adesão à greve na região Central do Rio Grande do Sul em 7.10.2013

Caixa Econômica Federal

Santa Maria

Centro – Fechada

Marechal Mallet – Fechada

Ymembuí – Fechada

Morotim – Fechada

UFSM – Fechada

Camobi – Fechada

Coração do Rio Grande (Fórum) – Fechada

Boca do Monte (Tancredo Neves) – Fechada

REREC – Fechada

GIRET – Fechada

Região

São Sepé – Fechada

Restinga Sêca – Parcial

Tupanciretã – Parcial

São Pedro do Sul – Fechada

Júlio de Castilhos – Fechada

Jaguari – Fechada

Faxinal do Soturno – Parcial

Banrisul

Santa Maria

Centro – Fechada

Bozano – Fechada

Presidente Vargas (Policlínica Wilson Aita) – Fechada

Camobi – Fechada

Dores – Fechada

Medianeira – Fechada

Tancredo Neves – Fechada

Região 

Pinhal Grande – Fechada

Agudo – Fechada

São Sepé – Fechada

Júlio de Castilhos – Parcial

Restinga Sêca – Fechada

Cacequi – Fechada

São Vicente do Sul – Fechada

São Pedro – Parcial

Banco do Brasil

Santa Maria

Centro – Parcial

Presidente Vargas – Parcial

Mariano da Rocha – Parcial

Niederauer – Parcial

Medianeira – Parcial

Região 

São Sepé – Parcial

São Vicente do Sul – Fechada

HSBC

Santa Maria

Centro – Fechada

Principais reivindicações da Campanha Salarial dos Bancários 2013

> Reajuste salarial de 11,93% (5% de aumento real mais inflação projetada de 6,6%);

> PLR: três salários mais R$ 5.553,15;

> Piso: R$ 2.860,21 (salário mínimo do Dieese);

> Vales alimentação, refeição, 13ª cesta e auxílio-creche/babá: R$ 678 ao mês para cada (salário mínimo nacional);

> Melhores condições de trabalho, com o fim das metas abusivas e do assédio moral que adoece os bancários;

> Emprego: fim das demissões, mais contratações, aumento da inclusão bancária, combate às terceirizações, especialmente ao PL 4330 que precariza as condições de trabalho, além da aprovação da Convenção 158 da OIT, que proíbe as dispensas imotivadas;

> Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) para todos os bancários;

> Auxílio-educação: pagamento para graduação e pós-graduação;

> Prevenção contra assaltos e sequestros, com o fim da guarda das chaves de cofres e agências por bancários;

> Igualdade de oportunidades para bancários e bancárias, com a contratação de pelo menos 20% de negros e negras.”

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo