PrefeituraSanta MariaTragédia

KISS, 1 ANO. Schirmer mudará de postura e decide responder a críticas, menos as de familiares de vítimas

“O que um politiqueiro qualquer disser, eu não concordo. E, aliás, eu vou começar a contestar. Acho que um ano foi suficiente”
“O que um politiqueiro qualquer disser, eu não concordo. E, aliás, eu vou começar a contestar. Acho que um ano foi suficiente”

O jornal A Razão está publicando, em sua edição impressa, nesta segunda-feira, uma versão resumida (ainda que longa, de uma página) de entrevista exclusiva concedida semana passada. Agora, tornou disponível na internet a versão completa do material, com tudo o que o prefeito Cezar Schirmer falou.

A este editor dois pontos chamaram a atenção. Um a intenção de lancer uma campanha (“ainda neste semestre”), convocando a cidade à reconstrução e, sobretudo, buscando que Santa Maria seja uma cidade conhecida como exemplar no cumprimento das leis.

O outro tem natureza diferente: Schirmer não pretende mais calar-se diante de críticas que considerar políticas – e praticamente todas são consideradas, na verdade. Mas abre uma exceção: por mais que não concorde, não é sua intenção responder a familiares de vítimas da Kiss.

Vale a pena, creia, conferir o material, na íntegra. A reportagem é de Marcos Fonseca, com foto de Juliano Mendes. A seguir:

Não se faz justiça cometendo injustiça

Passado exato um ano do incêndio na boate Kiss, o prefeito de Santa Maria, Cezar Schirmer (PMDB), mantém firme sua convicção de que o poder público municipal não tem responsabilidade sobre a tragédia. Ele afirma isso com base nas análises do Ministério Público e o Poder Judiciário, que não apontaram falhas do Executivo. “Até este momento, os servidores, os secretários, o prefeito, nós estamos isentos de qualquer responsabilidade”, diz.

Em entrevista ao Jornal A Razão na manhã da última quinta-feira, dia 23, no prédio da SUCV, Schirmer relatou sobre o impacto político do episódio de 27 de janeiro de 2013, que deixou 242 mortos e mais de 600 feridos. Contou sobre seu papel, como chefe do Executivo, de buscar a pacificação e a superação. Para tanto, comenta sobre o programa que pretende lançar neste semestre para que Santa Maria busque ser exemplo de cidade que respeita as leis.

Criticado pelo silêncio em relação aos primeiros meses após o incêndio, o peemedebista garante respeitar a opinião de pais e familiares de vítimas, mas não dá ouvidos às críticas com teor político. No entanto, se mostra disposto a mudar seu comportamento. “Vou começar a contestar”, anuncia…

A Razão – Qual balanço o senhor faz deste primeiro ano pós-tragédia? Qual foi o impacto político?

Cezar Schirmer – Este foi um momento extremamente doloroso para a cidade, as famílias, não há quem não tenha sofrido intensamente esse drama, essa tragédia. Não há nenhuma dúvida quanto a isso. Isso não foi um impacto local nem nacional, isso teve dimensão internacional. Uma tragédia com essa dimensão é natural que tenha repercussões de diferentes naturezas, no dia a dia da cidade, no comportamento das pessoas, nas questões administrativas e eventualmente até políticas, e esta não é uma questão tão relevante mas reconhece que houve.

A exploração política de uma tragédia com essa dimensão é tudo o que não se deve fazer, mas meu sentimento é que realmente houve isso. Eu ignoro isso. Desde o primeiro momento nós nos dedicamos intensamente, no dia, a socorrer as vítimas, a amparar os sobreviventes e as famílias, nós criamos o centro de apoio psicossocial 24 horas, alugamos um prédio e contratamos 42 profissionais da saúde emergencialmente. É o mínimo que deveríamos ter feito. Tem de ser destacado também o grande grau de solidariedade da população de Santa Maria e, aliás, do Brasil inteiro, mas de Santa Maria particular.

O intenso voluntariado, reconhecido em todo o país, de pessoas que ajudaram e continuam ajudando. Tenho me dedicado a ouvir pessoas que conhecem e acompanharam cientificamente cidades ou países e que viveram realidade semelhante a esta. Há um primeiro momento de dor profunda, depois de luto e depois de inspiração e responsabilização, digamos assim, e depois de reconstrução. Claro que não tem prazos fixos, por mais que passe o tempo isso nunca será esquecido e a dor será intensa. Agora, nós estamos vivendo o momento de recuperação, de reconstrução dos nossos lares, de nossos sonhos, do futuro, das nossas esperanças.

A cidade não pode esquecer o que aconteceu, mas os nossos olhos agora têm de ser para o futuro. E o legado que a tragédia nos deixa é que se faça aqui e em todo o país, e isto está sendo feito, o Estado mudou sua legislação, tramita uma legislação no Congresso, as prefeituras começaram a agir de outra forma, os bombeiros também, os próprios proprietários ficaram mais atentos, enfim, esse legado está presente e é fundamental…”

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI .

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

21 Comentários

  1. perdi meu irmão naquela noite traiçoeira,desde então só ouvimos desculpas,ninguém é culpado de nada.Chego a concluir q culpados era quem estava na boate naquela noite,pq eles sim foram punidos,eles morreram ou ficaram com sequelas para o reto da vida..e até agora um ano depois ninguém foi punido ou melhor não existem culpados…Para min existem sim e não apenas o excelentíssimo sr Prefeito….mas bombeiros,fiscais,proprietários,músicos….Existe uma lista bem longa ,mas ninguém tem culpa de nada não é….Me revolta e muito qndo leio algo sobre o nosso “querido prefeito”afinal ele é ou não responsável legal por suas secretárias.o bando de puxa saco dele são ou não subordinado a ele…Me parece q nossa cidade não tem prefeito,ou uma autoridade competente….Graças à deus não é com meu voto q esse infeliz está lá….Para min não passa de um covarde,q se esconde atrás dos outros….´omisso,negligente e ambicioso.EM meus pensamento a tragédia da kiss foi uma sucessão de erros desde a planta da boate até o momento em q os seguranças seguraram as pessoas dentro daquele inferno para pagarem a comanda….Infelizmente acabou da pior maneira possível..com a morte precoce do meu irmão e mais 241 pessoas sem falar nos 600 sobreviventes….Se eu estivesse no lugar dele nem falaria em campanha política este ano,por favor tenha um pouquinho de dignidade e recolha se a sua insignificância..

  2. Olá Fernanda Shiadek !

    Não vou por o meu nome completo no blog, mas segue o meu e-mail: fernandoschneider9@bol.com.br.

    Assim, por e-mail posso te passar o meu nome completo.

    Mas enfim, este é o meu ponto de vista, a grande maioria das pessoas com quem converso sobre assunto também divergem de mim.

    Deste modo, meu comentário realmente não tem cunho partidário, já que não sou chegado em política, e ainda, como falei anteriormente, nunca fui fã do Schirmer, porém o que aconteceu em nossa cidade, poderia ter ocorrido em qualquer outro local, já que após este fato, muitas casas noturnas do Brasil foram interditadas.

    Por fim, creio que esta brutal fatalidade foi um divisor de águas, no quesito segurança em nosso país.

  3. Caro “Fernando”.
    Dizer é facil que não pertence a partido politico, provar ai que são “elas”.
    Prove que não é filiado a partido algum, diga o seu nome verdadeiro.

  4. @ Fernando
    “mas querem o que dele ? que ele se enforque???” ? que ele renuncie ?
    Judas, o do enforcamento????, esta em um nível, além …. acima, comparativamente…Teve, no momento.. ATITUDE…

  5. O prefeito schirmer e seu governo e inocente.
    Mas alguem lembra que após a tragédia as boates foram fechadas e dalí 30 dia svistoriadas pela prefeitura ,dando tempo pára sanar eventuais irregularidades que não deveriam existir?
    Alguem lembra da CPI armada para blindar o prefeito e que foi feita as escondidas e lançadas antes da chapa da oposição?
    alguem lembra das gravações dos vereadores do governo dizendo que a cpi não poderia dar em nada e que se chegasse em fulano iria chegar no…vocês lembram?
    quando a pessoa é inocente é a primeira a querer esclarecer os fatos .vcs acham que a prefeitura tentou isso ?

  6. Rafael .
    Tu lembraste bem das declarações dele na policia civil. A maior coleção de nao sabe e desconhece que já se leu.
    Como ele tem tanta convicção se nao sabia de nada?
    Gostei da pergunta do Arigony para Anna Desconzi no Conversas Cruzadas, se conseguiam dormir e ela disse que sim.
    Qualquer pessoa de bem diria que nao, pois mesmo sem culpa todos dormem mal quando lembram do crime da Kiss.

  7. Não li a matéria pois sei bem o que será dito: NÃO SOMOS RESPONSÁVEIS e VEMOS SEGUIR EM FRENTE. Sinceramente esse senhor pode não ser responsável direto pela tragédia, mas sua administração claramente é. Não adianta discursos vazios e ações (pós-tragéda) ineficazes. Um verdadeiro chefe de governo deveria ter instaurado uma sindicância imediata. Como afirmar que sua adminstração, leia-se secretários, cargos de confiança e funcionários públicos não cometeram erros involuntários e mesmo atos de corrupção sem uma investigação. Em um entrevista vi ele afirmar duas coisas contraditórias a esse respeito. Uma que a prefeitura – sua administração não era responsável pela tragédia e no momento seguinte, na mesma entrevista ele dizia que a prefeitura tem departamentos e não há como saber o que acontece em cada um deles. Não importa a confiança que se tem por seus comandados, a transparência nesse momento deveria ser a questão central e não se eximir de responsabilidades que não cabem diretamente a ele. Quer defender o sistema, esteja pronto para ser responsabilizado por ele. Se não quer investigar, é omisso, e se é omisso deve ter o rabo preso, não há outra razão para não ter instaurado uma sindicância interna para apurar os fatos. Ora analisar os documentos por tres dias – ele próprio – e concluir que não há responsabilidade da prefeitura é se indiciar. Além disso, que leu o seu depoimento à polícia na integra – que é público – tem a clara noção do que é politizar a questão. Nele, nada foi respondido, ele não sabia de nada uma mês depois da tragédia e mesmo assim diz que a sua administração não era responsável. Senhoras e senhores, para defender uma pessoa assim, só sendo correligionário ou tendo pouca noção administrativa ou pior, sendo um mal-intencionado. Não é questão de atacar o prefeito pela tragédia, é questão de atacar um administrador relapso e incompetente, prova disso é sua afirmação sumária de inocência – veja bem, falo de sua administração e não dele – mas a falta de transparência leva a desconfiança. Quem não deve não teme, e faltou hombridade para esse senhor em um momento tão crucial para Santa Maria. Um verdadeiro estadista iria tornar transparente sua administração e exigir dos governos estadual e federal um atendimento pleno aos implicados na tragédia. Nem isso esse senhor fez, cobrar o atendimento imediato às vítimas. Nesse caso o pós-tragédia deveria ser uma prioridade exigida pela líder municipal. Basta ver que o governo federal só disponibilizou o antídoto no último dia hábil para sua aplicação, sem qualquer manifestação pública do prefeito para atender essa demanda urgente, e que poderia ter evitado as mortes que ocorram durante a primeira semana da tragédia. Faltou um verdadeiro líder, e esse só se mostra nesses momentos de conflito e emergência. Onde estava essa senhor na primeira semana da tragédia? Examinando papéis que deveriam ser objeto de uma sindicância de 30 dias, ou pior, tentando ocultar da polícia os documentos que comprometeriam sua administração “incólume”. Faltou com a verdade, com a transparência, com a honra e com o respeito. Infelizmente, o legislativo que poderia ter um papel fundamental na elucidação dos fatos, segue o mesmo papel, basta ver a CPI “farsa” que foi criada para proteger o a administração pública e o sistema de corrupção e que foi desmascarada publicamente ano passado. Santa Maria chafurdou por omissão, corrupção e incompetência dos governos municipal, estadual e federal.

  8. Não se trata de “culpar apenas o prefeito”, mas de mostrar que ele, o reizinho, acha que a sua gestão não tem nada a ver com isso. Covarde e prepotente.

  9. Fernanda Shiadek ! Não sou filiado a partido algum, não morro de amores pelo Schimer, e pode ter a certeza que não tenho ligação alguma com ele, inclusive, perdi alguns amigos distantes nesta tragédia, pessoas que por sinal eram muito boas, guris que não tinham maldade alguma, pessoas que faziam bem para nossa vida, no entanto, não tive parentes entre as vítimas, talvez se tivesse não teria este pensamento. No entanto,volta a lhe perguntar alguém assumiu a culpa, alguém foi homem o suficiente para tamanha coragem, hombridade e integridade????? RESPONDO NINGUÉM. PORÉM, PQ CULPAR APENAS O PREFEITO!!!!

  10. vivemos em uma democracia ,se o governo dele faz algo errado deve e pode ser criticado por quem quer que seja filiado a partido ou não.

  11. Esse “FERNANDO” tá com jeito de ser algum PUXA PUXA da SUCV!!
    O prefeito nao assumiu seus atos por um simples motivo, É COVARDE, OMISSO, PETULANTE.

  12. A prova que Schirmer nao controla sua prefeitura é na calcada do prédio da SUCV.
    A cidade tem lei CAMINHE LEGAL onde todos devem ter calcada boas e da SUCV tem pedra solta.
    A SUCV, o palácio cor de rosa nao cumpre a lei. Como acreditar que tudo ligado a Kiss, em anos e anos de fiscalização e controle foi tudo certo? Eu duvido.
    Schirmer, chama um pedreiro e conserta tua calcada, dai eu vou pensar em acreditar em ti.

  13. Schirmer é o gestor desta cidade, chefia um estrutura cheia de CARGOS DE CONFIANÇA dele. Ele até pode deixar outros indicarem, mas todos CCs tem a assinatura dele para assumir.
    Começa com secretários. Quando houve problema da Kiss ele DEVERIA ter verificado com rigor as responsabilidades de cada um.
    No fervor do incidente DUVIDO que tenha havido TEMPO e concentração de uma analise precisa. Ele se apressou de isentar TODOS, pois sabe que um erro de um fiscal, vai subindo, subindo e chega nele.
    Sindicância faltou, colocar a gestão em uma analise interna seria nos permite desconfiar de tudo.
    Licença ambiental, EIV com gente de Sao Pedro assinando, Ok ao lado de informação de ALVARÁ SANITÁRIO VENCIDO a mais de um mês .

  14. Será que o cara ainda não se deu conta de sua covardia? O reizinho é cego, surdo e acéfalo.Nem preciso dizer que é muito mal assessorado.

  15. Além do que,os sobreviventes estão tendo o maior trabalho para serem atendidos. Sem falar na medicação que eles precisam comprar, pois o SUS não dá.Pelo discurso parece que tudo está funcionando muito bem.Ou este senhor é muito ingênuo, para não dizer burro, ou seus informantes o estão enganando de novo, como fizeram com o funcionamento da boate.

  16. Concordo que o Schimer não seja uma pessoa simpática, mas querem o que dele ? que ele se enforque ? que ele renuncie ? querem que ele assuma a responsabilidade do incêndio? mas pergunto, alguém até agora assumiu a mínima responsabilidade que seja??? claro que não! E ele como prefeito, mesmo que se a prefeitura fosse responder pelo incêndio, ele como prefeito nunca iria assumir a responsabilidade, o Governador não assumiu a responsabilidade, a presidenta não assumiu a responsabilidade, os bombeiros não assumiram a responsabilidade, OS PRÓPRIOS PROPRIETÁRIO DA BOATE NÃO ASSUMIRAM A RESPONSABILIDADE, ISSO E UMA QUESTÃO DE AUTO DEFESA, E O SCHIMER OCUPANDO UM CARGO PÚBLICO NUNCA IRÁ ASSUMIR A RESPONSABILIDADE, ASSIM, TEMOS QUE DEIXAR A JUSTIÇA FAZER JUSTIÇA. POR FIM, OS ÚNICOS INOCENTES NESTA TRISTE HISTÓRIA SÃO AS VÍTIMAS!!!!!

  17. Compara um cargo político temporário a morte permanente de 242 jovens e ferimentos em mais de 600 pessoas. Triste. Patético.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo