AssembleiaEstadoPolíticaSegurança

SEGURANÇA. Em 2 anos, Bombeiros e Brigada terão estruturas separadas. Proposta foi para a Assembleia

Proposta entregue à AL prevê mesma estrutura hierárquica da BM: de soldado a coronel
Proposta entregue à AL prevê mesma estrutura hierárquica da BM: de soldado a coronel

Segundo o presidente da Associação dos Bombeiros do RS, soldado Ubirajara Ramos, são 2.630 profissionais no Estado, além dos bombeiros civis voluntários existentes em 25 comunas do Estado. Pois bem, esse contingente, em até dois anos deverá estar separado da Brigada Militar, conforme Proposta de Emenda Constitucional encaminhada nesta terça à Assembleia, pelo Palácio Piratini. E a PEC prevê, por exemplo, que a estrutura, ainda que fora do âmbito da BM, será formada também por militares, de soldado a coronel.

O líder do governo na Assembleia, deputado Valdeci Oliveira, acompanhou o ato e salientou o diálogo permanente do governo com as categorias. “A discussão deste tema está sendo tratado com bastante tranquilidade e cautela. É uma iniciativa histórica para a sociedade gaúcha que o governo Tarso Genro lança e defende com coragem e responsabilidade”, afirmou.

Para saber mais sobre a proposta, e também acerca da entrega ao Legislativo, a quem caberá a discussão e decisão, acompanhe material produzido pela assessoria de imprensa do Paláci Piratini. A reportagem é de Anamaria Bessil Pires, com foto de Raphael Seabra. A seguir:

Governo encaminha proposta para desvinculação dos Bombeiros da Brigada Militar

O debate sobre a vinculação do Corpo de Bombeiros à Brigada Militar, que durava havia quase 20 anos no Rio Grande do Sul, teve uma solução nesta terça-feira (18), quando o governador Tarso Genro assinou a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que separa as estruturas dos bombeiros da BM. O ato ocorreu no Salão dos Espelhos do Palácio Piratini, e o texto foi encaminhado para apreciação da Assembleia Legislativa. 

“Nós chegamos a um ponto comum decorrente de um diálogo de altíssimo nível. Nesses três anos, debatemos com clareza de argumentos, o que nos recomendou essa ação, prontamente acatada pelo governo por seu forte interesse social”, afirmou Tarso.

A medida é apontada como um dos meios para melhorar o combate a incêndios no Estado e valorizar o trabalho dos profissionais. A desvinculação é um pedido histórico dos bombeiros gaúchos e foi amplamente discutida pela corporação, sociedade e governo, especialmente pelas ferramentas virtuais de participação popular.

De acordo com o secretário da Segurança Pública, Airton Michels, a divisão ocorrerá gradualmente e em um prazo de dois anos. “Queremos a separação, mas de forma paulatina, com avanços e experiências para comprovação do que é o melhor. Vamos separar os bombeiros da Brigada de forma séria, responsável e sólida”, garantiu o secretário…”

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI.

LEIA TAMBÉM:

Presidente da AL recebe do governo a PEC que desvincula o Corpo de Bombeiros da Brigada Militar”, da Luiz Ozellame, da Agência de Notícias do Legislativo (AQUI)

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo