Meio AmbientePrefeitura

NÃO CUSTA LEMBRAR. A história das 18 mil árvores nativas cortadas com autorização oficial, como ficou?

Confira a seguir trecho da nota publicada na tarde de 16 de julho de 2013, terça:

NA MIRA. Polícia investiga corte (com autorização da Prefeitura) de mais de 18 mil árvores nativas em SM

O caso está com a Delegacia de Proteção do Meio Ambiente. A remoção da, cá entre nós, floresta foi licenciada pela secretaria municipal de Proteção Ambiental. Mas os detalhes, inclusive a origem da informação, estão em reportagem publicada agora há pouco, na versão online do Diário de Santa Maria, e que vale a pena conferir. A seguir:

Polícia Civil investiga autorização cedida pela prefeitura de Santa Maria

… A Delegacia de Proteção do Meio Ambiente (DEMA) investiga autorização concedida pela prefeitura de Santa Maria para o corte de mais de 18 mil árvores nativas, na localidade de Passo do Arenal, uma área de preservação ambiental da BR-392.

A remoção das árvores foi licenciada pela Secretaria Municipal de Proteção Ambiental para a ampliação de uma jazida de extração de areia…”

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI

PASSADO EXATAMENTE UM ANO da publicação da nota, a mídia já esqueceu do assunto, então bastante rumoroso. Mas isso é o de menos. Afinal, e a polícia, também esqueceu?

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo