CulturaEconomiaFotografiaNegócios

FEISMA. Sim, Herbert Vianna pode ser “visto” por lá

A repórter-fotográfica Bianca Pereira, por sua decisão, resolveu apresentar a poesia das músicas e encontrar as fotos. Ou vice-versa – que ela não esclareceu, nem lhe foi perguntada pelo editor. O fato é que, desde o início da Feisma, assim tem sido, diariamente. E funciona – como você pode conferir nos versos de Herbert Vianna (veja a imagem abaixo), do CPM 22 e de Clarice Falcão (“Porta dos Fundos” também). São deles os versos “retratados” ontem, e que você pode ver também na página especial do sítio sobre a feira.

Quase um segundo - Herbert Vianna: "Eu queria ver no escuro do mundo/ Onde está o que você quer/ Pra me transformar no que te agrada/ No que me faça ver/ Quais são as cores e as coisas pra te prender/ Eu tive um sonho ruim e acordei chorando/ Por isso eu te liguei"
Quase um segundo – Herbert Vianna: “Eu queria ver no escuro do mundo/ Onde está o que você quer/ Pra me transformar no que te agrada/ No que me faça ver/ Quais são as cores e as coisas pra te prender/ Eu tive um sonho ruim e acordei chorando/ Por isso eu te liguei”

PARA REVER ESTA E VER AS OUTRAS FOTOS, CLIQUE AQUI.

PARA ACESSAR A PÁGINA ESPECIAL E LERTAMBÉM TODAS AS NOTAS DA COBERTURA DA FEISMA, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo