AssembleiaEstadoMeio Ambiente

NÃO CUSTA LEMBRAR. A PEC que submergiu. É?

Confira a seguir trecho da nota publicada na madrugada de 31 de dezembro de 2013, terça:

ESTADO. No momento em que a Corsan é criticada, ressurge na Assembleia a chamada “PEC da Água”

O editor deixa claro: é a favor da dita cuja PEC da Água. Porque entende ser necessário que fique absolutamente dentro da Constituição que a água é pública. Daí a defender a Corsan, acossada por críticas nos últimos dias (boa parte delas com inteira razão), é algo bem diferente. Isso só acontecerá se ela merecer (no entendimento do sítio). A empresa tem mesmo que prestar um bom serviço, do contrário não renovará os contratos de concessão que possui, inclusive em Santa Maria.

Dito isto, deve ser só coincidência a reapresentação da Proposta que, por sinal, tem apoio majoritário no parlamento gaúcho. Ah, sobre o tema, vale a pena conferir o material produzido pela Agência de Notícias da Assembleia Legislativa. A reportagem é de Cristiane Vianna Amaral. Acompanhe:

PEC da Água é reapresentada no Parlamento gaúcho

Garantir o caráter público dos serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário é o objetivo da PEC 230 2013 apresentada pelo deputado Daniel Bordignon (PT) e mais 30 deputados. “No mundo inteiro, empresas privadas locais e grandes corporações internacionais estão se apropriando da água doce; querem transformar a água em uma mercadoria como outra qualquer, com objetivos puramente lucrativos, sem preocupação social alguma”, afirma Bordignon…”

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI

PASSADO EXATAMENTE UM ANO da publicação da nota, é óbvio que o editor estava totalmente enganado. A PEC não tem apoio majoritário no parlamento gaúcho. Se tivesse, teria sido votada. Simples assim.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo