Claudemir PereiraColunaPolítica

IMPRESSA. Na coluna desta quarta, o desafio de Sartori muda de palco. Agora será com a Assembleia

Você confere a seguir, na íntegra, a coluna do editor do sítio, publicada na edição desta quarta-feira, 29 de abril, no jornal A Razão:

Papo com os servidores, tudo bem. Mas a decisão é na Assembleia (foto Luiz Chaves)
Papo com os servidores, tudo bem. Mas a decisão é na Assembleia (foto Luiz Chaves)

Hora em que a base fortalece. Ou derrete

Por enquanto, os embates, ainda que retóricos, até a ameaça real de parcelamento de salários, se dão entre o governador e a opinião pública, aí incluídos os próprios servidores públicos. São atos típicos e exclusivos do Executivo. Mas a história começa a mudar.

A partir de agora, se quiser mesmo tomar medidas mais profundas, José Ivo Sartori precisará do apoio da Assembleia. Já conversou, aqui e ali, com deputados. Individualmente ou em grupo, são informados da situação. Mesmo porque, serão eles os coautores (e não terão como escapar disso) de medidas pra lá de antipáticas. Como, por exemplo, adiar reajustes salariais já concedidos, inclusive com o voto deles.

É o preciso instante em que a base do governo mostrará se o edifício governista está alicerçado em concreto ou construído sobre areia. Enfim, o Palácio Piratini se vê fortalecido na premência da antipatia pontual. Ou derrete no interesse estratégico dos deputados.

DISPUTA?

O PMDB confirma convenção municipal para o dia 29 de agosto. Na última, articulação feita à margem o Palacete da SUCV, e apesar do esforço de vários, o histórico Aldo Fossá acabou eleito presidente. A questão é: agora haverá a tentativa de encontrar um nome mais, digamos, palatável, ou o ex-emedebista contará com apoio total do partido? Isto, claro, se ele quiser manter-se no cargo.

BANHO MARIA

Os líderes continuam papeando firme, mas parece ter dado um tempo a história da absorção do ex-comunista PPS pelo neo-oposicionista PSB. Também a fusão do DEM com o PTB esfriou momentaneamente. Parece que estão esperando as melancias se acomodarem ao caminhão.

NÃO DESISTEM

Embora o prefeito Cezar Schirmer tenha reafirmado outro dia que, se concorrer, seu preferido é o vice, José Farret, as adjacências do comandante do Palacete da SUCV (ainda que a maioria não frequente o prédio mais bonito do entorno da Praça Saldanha Marinho) seguem articulando o que seria “um nome novo”. E, ainda que na primeira tentativa, o empresário Carlos Costabeber tenha dito não, pretendem insistir. Pois é.

CAUTELA

Líderes dos docentes federais se dão conta que não basta querer greve. A cautela com que tratam da possibilidade de usar o instrumento extremo de reivindicação aponta para a dificuldade de mobilização da categoria. Hoje, ao menos.

 

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo