Câmara de VereadoresPolíticaPrefeituraTrânsitoTransporte

VAPT-VUPT. Edis acolhem a solicitação de Schirmer e Plano de Mobilidade Urbana aprovado em sessão extra

Com cinco emendas aditivas, acordadas antes, em reunião com técnicos do Instituto de Planejamento, e que incluem, por exemplo, a possibilidade de “criação de outros instrumentos de participação da sociedade civil no planejamento, na fiscalização e na avaliação do PDMU”, foi enfim aprovado o Plano Diretor de Mobilidade Urbana – atendendo ao que havia sido solicitado pelo prefeito Cezar Schirmer, em visita feita na terça-feira.

Para garantir a aprovação em tempo recorde, afora a reunião prévia (confira AQUI os detalhes e as próprias emendas), houve a necessidade de uma sessão extraordinária, nesta quinta-feira. Sobre isso, e outras informações, vale conferir o material da assessoria de imprensa da Câmara de Vereadores. O texto é de Camilla Rodrigues Milder e Clarissa Lovatto Barros. A foto é de Reprodução. A seguir:

Plano, que pode garantir recursos para o BRT, foi aprovado em sessão extraordinária
Plano, que pode garantir recursos para o BRT, foi aprovado em sessão extraordinária

Aprovado projeto do Plano Diretor de Mobilidade Urbana

Em sessão extraordinária, os vereadores aprovaram o projeto de lei complementar 8176, de autoria do poder Executivo, que institui o Plano Diretor de Mobilidade Urbana de Santa Maria, cujo objetivo principal é propor atuações que garantam um sistema de mobilidade urbana com acessibilidade. Também foram aprovadas o total de cinco emendas e aditivas apresentadas pela Comissão Especial que analisou o projeto, as quais objetivam permitir a participação e controle social na implementação das estratégias elencadas na lei sem criar novas estruturas. A Comissão, que apresentou relatório na sessão ordinária desta quinta-feira, foi composta pelos vereadores Marcelo Bisogno, Werner Rempel e Cezar Gehm.

O vereador Werner Rempel ocupou a tribuna e explicou que a Lei de Mobilidade Urbana Nacional deu um prazo para os municípios desenvolverem seus planos até dia 14 de abril de 2015. “Quando estávamos em plena discussão, recebemos um documento da Caixa de que deveríamos aprovar a Lei”.

O vereador explicou que a Comissão sentia não ter cumprido seu trabalho e foi externado ao prefeito que, em tratativas com o governo federal, a Comissão poderia continuar seus trabalhos até a data limite para a seleção dos programas. “Nós conseguimos fazer o possível para produzir para a cidade de Santa Maria um acordo, embora, talvez, não sendo 100% para um ou para outro, mas se aproximando do que todos queriam”, finalizou.

Em reunião com os vereadores na última terça-feira, o prefeito Cezar Schirmer havia solicitado aos vereadores a aprovação do projeto, destacando a urgência do aval legislativo a fim de que Santa Maria receba R$180 milhões para construção da via expressa, ligando Tancredo Neves a Camobi…”

PARA LER A ÍNTEGRA DO NOTICIÁRIO DA SESSÃO DA CÂMARA, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

5 Comentários

  1. Só para lembrar. Se o carro, tranporte praticamente individual, deixa de ser utilizado, os donos de concessionárias, oficinas, lojas de autopeças e postos de combustível também serão atingidos. Coincidências acontecem.
    Lendo o documento da CACISM: " Decisões…não podem ficar exclusivamente no âmbito do Poder Executivo, pois as mesmas podem vir a
    ter apenas a duração de um mandato (???), enquanto
    que um planejamento deste porte precisa de medidas duradouras." Ainda: "… sugerimos que
    estas decisões passem pelo Fórum Técnico e
    pelo Conselho Superior, órgãos colegiados do Instituto de Planejamento, que possuem a representação de vários segmentos da sociedade organizada de nossa cidade."
    Não li o texto do plano, mas no site da CV é possível ler: EMENDA ADITIVA N° 01 "Art. 32-A. Sem prejuízo dos instrumentos de participação da sociedade civil(???) no planejamento, na fiscalização e na avaliação do PDMU já definidos nesta Lei, outros instrumentos poderão ser adotados, tais como:
    I. órgãos colegiados (???) com a participação de representantes do Poder Executivo, da sociedade civil (???) e dos operadores dos serviços de transporte;".

  2. O Joca deve ser algum empresario com loja no centro que é contra o "modelo europeu" do plano de mobilidade urbana e a favor do "modelo brasileiro", ou seja, defende os carros, pensando apenas no seu negócio, em vez de pensar na cidade como um todo. Espero que esse individualismo bitolado continue sendo extinto na nossa cidade, assim como foi os que choraram a falta do vestibular em janeiro. Do limão azedo faça uma limonada, pensem em algo para inovar e se adaptar a essa nova Santa Maria para melhor que esta surgindo com a implementação desse novo plano de mobilidade urbana.

  3. Uma ÚNICA audiência pública. Um traçado de BRT a ser implantado diferente do estudado.
    E a pressão da Caixa Federal, ela manda na cidade, quem tem dinheiro MANDA e nossos edis obedecem e apressam. Ao menos o prefeito saiu do palácio e foi na câmara.
    Serão os russos a implantarem o BRT?
    O IPLAN mexe e remexe em documentos que PAGAMOS, por que ele não FAZ diretamente se muda tudo.
    Baixa qualidade do serviço feito, que precisa de mudanças e mudanças, falta de debate antes e na Câmara.
    O que eu sei é que a partir de AGORA toda culpa de problemas no trânsito tem endereço: Câmara de Vereadores, aprovarem a toque de caixa.
    Engarrafamento? Reclama pro Gehm. Estacionamento caótico? Alô Bisogno. Cadê o BRT Rempel?
    Vocês três apuraram e sucumbiram a pressão da CEF!
    Parabéns por escutar mais a Caixa que seus eleitores pedestres, ciclistas, passageiros e motoristas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo