Meio AmbientePrefeituraSanta Maria

CIDADE. O que a Corsan pretende apresentar para renovar contrato milionário que tem com Santa Maria

Prefeitura reforça que não existem, ainda, garantias de que Corsan cumprirá o que irá propor
Prefeitura reforça que não existem, ainda, garantias de que Corsan cumprirá o que irá propor

O problema da Corsan, empresa pública estadual que presta serviços na área de abastecimento de água e esgoto de Santa Maria, é o seu passivo recente e remoto – no atendimento à população da cidade. Mas ainda é a opção mais viável, e quem sabe barata, para a cidade. Ou não.

O fato é que, denunciado o contrato que encerra em setembro do próximo ano, a companhia vai atrás para oferecer serviços capazes de garantir mais 20 anos na prestação do serviço. Promete, por exemplo, investimento de R$ 440 milhões ao longo do próximo período.

Mais,  nos primeiros cinco anos, a Corsan pretende (segundo a proposta que vai apresentar ao município), entre outras medidas, substituir 32 quilômetros (e implantar 26) de rede de água, instalar 58 mil novos hidrômetros (e substituir oito mil por ano), aumentar de 60% para 75% a cobertura de esgoto e retomar as obras do esgotamento sanitário em Camobi.

Um elucidativo material a respeito foi publicado neste final de semana, no jornal A Razão. Vale conferir a reportagem assinada por Fabrício Minussi. A foto é do arquivo do jornal. A seguir:

O que a Corsan apresentará ao prefeito

A superintendência Regional e a direção estadual da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) já definiram. Irão apresentar ao prefeito Cezar Schirmer (PMDB) no início de outubro as metas, ações e investimentos programados para os próximos vinte anos na cidade. A companhia está trabalhando na finalização da proposta que será levada ao chefe do Executivo, que formalizou, no final de agosto, a intenção de não renovar a concessão com a estatal por mais duas décadas.

As alegações da Prefeitura para não renovar a concessão são o não cumprimento de cláusulas contratuais, pouco retorno em investimentos face ao maior lucro observado nas cidades em que atua e a má qualidade dos serviços contratados junto a terceirizados. Já a Corsan apresentará uma proposta de renovação do contrato levando em consideração o que determina o Plano Municipal de Saneamento Ambiental, que se encontra na Câmara de Vereadores para análise a votação.

O documento norteia as ações e investimentos que precisam ser observados, para que o município consiga atingir melhores índices de cobertura de esgoto, distribuição de água, além da substituição e ampliação das redes. A Razão obteve acesso ao planejamento que a Corsan pretende levar a campo e que será apresentado ao prefeito nas próximas semanas.

“Estamos trabalhando dentro daquilo que o município espera em termos de serviços e investimentos e estão colocados de forma muito clara no documento elaborado pela Prefeitura e que está na Câmara de Vereadores. O que estamos colocando no papel são ações e investimentos que iremos cumprir e que transformarão a cidade numa referência nacional em termos de saneamento”, explicou o superintendente Regional da Corsan, José Epstein…”

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI.

PARA CONFERIR AS PROPOSTAS DA CORSAN, CLIQUE AQUI.

PARA LER OUTRAS REPORTAGENS DE ‘A RAZÃO’, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Um Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo