CinemaCultura

OSCAR 2016. Bianca Zasso, cronista de cinema, dá suas pitadas: a surpresa, a beleza, a fúria, os latinos…

S_06902.CR2

#

Pitadas do Oscar, por BIANCA ZASSO, colaboradora do sítio

A 88ª cerimônia de entrega do Oscar teve como fio condutor a polêmica sobre a falta de indicações para atores e atrizes negras, que levou nomes como o do diretor Spike Lee a boicotar a festa. Além das piadinhas infames do apresentador Chris Rock, a presidente da Academia, Cheryl Boone Isaacs, proferiu um discurso que foi quase um pedido de desculpas. Boicotes e vergonhas à parte, vejamos o que essa cinéfila e colunista tem a dizer:

– Brasil: A animação O menino e o mundo, de Alê Abreu, perdeu a estatueta para o também belo e inteligente Divertidamente, responsável por dar novo fôlego a produtora Pixar. Não foi dessa vez.

– Fúria: Para alegria de muitos e cara torta de alguns, Mad Max: Estrada da Fúria, levou 6 troféus, todos de categorias técnicas. Mais que merecido já que, além de fazer uma obra de acordo com os nossos tempos, George Miller e sua equipe criaram um universo, levando a franquia a um patamar muito mais intenso que o iniciado com o primeiro filme da série, em 1979.

– Roteiros: A grande aposta, mesmo considerado uma das melhores produções atuais, levou apenas um prêmio, o de melhor roteiro adaptado. Já a láurea de melhor roteiro original foi para Spotlight (na foto lá no alto). Sem dúvida a condução da história é o grande achado, já que as atuações e a temática polêmica não são novidades em Hollywood. Tento entender até agora o porquê dele ter faturado o cobiçado troféu de melhor filme.

– Surpresa da noite: Mark Rylance, consagrado nos palcos, conquistar a estatueta de melhor ator coadjuvante. Uma injustiça com Sylvester Stallone.

– A ordem das premiações seguiu as etapas da feitura de um filme. Um pouco de amor ao cinema em meio a tantos momentos (e piadas, o que é pior) sobre a falta de negros indicados.

– Beleza da noite: a talentosa sueca Alicia Vikander conquistando o prêmio de Melhor atriz coadjuvante. Sua personagem é quem dá o brilho a trama de A garota dinamarquesa.

– Latinos: Donald Trump tremeu. E Alejandro G. Iñarritu levou mais um homem dourado para casa.

cinema leo– EU JÁ SABIA: Leonardo DiCaprio (foto ao lado) realizou seu sonho. Por mais que O regresso tenha os seus defeitos, sua atuação é mais uma amostra de que o galã de Titanic escolheu a profissão certa. Desde Gilbert Grape nós sabemos disso.

– Decepção da noite: a música mais chata que o cinema já presenciou levar a estatueta de melhor canção. Um erro sem tamanho.

Para encerrar:

– Pequenas grandes emoções: o Oscar Honorário para a atriz Gena Rowlands e o prêmio de melhor trilha sonora para o maestro Ennio Morricone. Seu discurso foi uma declaração de amizade à John Williams, também concorrente. E os fãs do spaghetti westerns se sentiram agraciados em ver o italianinho visivelmente emocionado.

Até 2017, pessoal!

Bjus da Bia

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo