EducaçãoPolíticaTrabalhoUFSM

TRABALHO. Grupos políticos se digladiam no pleito para a representação sindical dos Técnicos da UFSM

Campus da Universidade vive clima de campanha eleitoral. Entidade que lidera os técnicos administrativos terá nova Coordenação
Campus da Universidade vive clima de campanha eleitoral. Entidade que lidera os técnicos administrativos terá nova Coordenação

A UFSM tem exatos 2.752 técnicos administrativos, segundo o último levantamento disponível. E é esse o contingente representado pela Assufsm, entidade sindical que vive os derradeiros dias de campanha eleitoral para renovar sua coordenação. Na quarta-feira, 27, encerra a busca oficial de votos, com a realização de um debate no programa Espaço Sindical da Assufsm, na Rádio Universidade.

Nos dias seguintes, 28 e 29, quinta e sexta, será a vez de as urnas falarem, com a apuração iniciando logo após o fim do processo de votação. Na Assufsm, há uma peculiaridade seguida por muito poucas outras entidades sindicais: a Coordenação é composta proporcialmente aos votos obtidos pelas chapas inscritas.

Isso, de pronto, traz uma vantagem óbvia: em tese, todos os pensamentos existentes entre os servidores estarão representados minimamente. E uma desvantagem: conforme o resultado da eleição, não existirá uma direção clara, com a possibilidade real de conflitos que podem inviabilizar o próprio movimento. Isso, claro, é uma opinião do editor. Nada além disso.

Em eleição anterior, este escriba levou um pau danado de alguns sindicalistas, por conta de sua decisão de identificar partidos políticos que se inserem no processo, através de seus militantes. E é legítimo que participem, afinal de contas. Só que houve quem preferisse não haver essa identificação pública. Bueno, a decisão, agora, é a mesma: correr o risco, em nome da melhor informação ao leitor.

Há três chapas concorrendo aos votos dos técnicos administrativos da UFSM, para a coordenação da UFSM a ser empossada no dia 5 de maio. A saber:

CHAPA 1:Vamos à Luta”. É ligada ao PSOL, apoiada por Alcir Martins, que concorre à Prefeitura pelo Partido. Entre os integrantes, estão Alice Moro Neocatto e Loiva Chansis. Por sua grande inserção junto ao segumento, é considerada favorita. Para conferir todos os integrantes e conhecer o programa da chapa, clique AQUI e AQUI.

CHAPA 2:Sempre na Luta/Ressignificar”. O grupo, na maioria, é de militantes ligados ao PT e à CUT. Segunda mais cotada, segundo observadores do editor, na UFSM. Entre suas lideranças, destacam-se Gecira Di Fiori, Eloiz Guimarães Cristino e Tania Flores. Para conferir todos os integrantes e conhecer o programa da chapa, clique AQUI e AQUI.

CHAPA 4. Tribo Independente. É a de menor, digamos, consistência político-ideológica. Ainda assim, há um político militante na sua nominata. No caso, o vereador Jorge Trindade, ex-PT e hoje no Rede Sustentabilidade. Tende a ser a terceira colocada e, também, a de menor número de integrantes na Coordenação. Para conferir todos os integrantes e conhecer o programa da chapa, clique AQUI e AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo