CidadaniaCulturaEducação

DIVERSIDADE. Dissertação (premiada) de Mestrado avança sobre questão pouco estudada: cinema ‘Queer’

Dieison: “enquanto a ciência não produzir e disseminar novos conhecimentos, vamos continuar matando travestis na rua” (foto Feicebuqui)
Dieison: “enquanto a ciência não produzir e disseminar novos conhecimentos, vamos continuar matando travestis na rua” (foto Feicebuqui)

Da Agência de Notícias da UFSM, com colaboração de MIRIAN QUADROS

A pesquisa “Documentário queer no Sul do Brasil (2000-2014): narrativas contrassexuais e contradisciplinares nas representações das personagens LGBT”, de autoria de Dieison Marconi Pereira, foi eleita a Melhor Dissertação de 2016 no Prêmio Compós de Teses e Dissertações Eduardo Peñuela, promovido pela Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação (Compós).

Esta é a primeira vez que uma pesquisa defendida no Programa de Pós-Graduação em Comunicação (Poscom) da UFSM recebe a premiação. O orientador da dissertação foi o professor Cássio dos Santos Tomaim.

Dieison explica que sua pesquisa de mestrado desenvolvida no Poscom consistiu em um mapeamento e análise dos documentários com personagens LGBT produzidos no Sul do Brasil entre os anos 2000 e 2014, período posterior à retomada do cinema nacional.

Tendo os estudos queer como principal aporte teórico, a pesquisa, contudo, não teve como única pretensão investigar questões de representação, mas também tentar compreender se os documentários analisados se aproximavam do que se denomina de cinema queer. “Muita coisa foi tensionada: as disputas hegemônicas, as estratégias essencialistas e liberalistas do movimento LGBT, as estéticas de resistência, uma possível contraprodução sexual/cinematográfica, universalismos, particularismos, ética/estética, preconceito e discriminação”, acrescenta Dieison.

Sobre seu interesse pelo tema da pesquisa, afirma que teve motivações pessoais. “Tenho uma relação intrínseca com esse trabalho. Sou bicha e reconheço que nosso problema é epistemológico. Enquanto a ciência não produzir e disseminar novos conhecimentos, vamos continuar matando travestis na rua”, afirma.

Sobre seu objeto empírico, Dieison salienta a importância do estudo do documentário como representante do cinema queer no Brasil: “O documentário, enquanto mídia, não consiste apenas na representação de uma realidade preexistente. Ele é um cinema e uma mídia constitutiva na nossa realidade histórica, social e cultural”, destaca.

Para o professor Cássio Tomaim, orientador do trabalho e coordenador do Poscom, a dissertação desenvolvida por Dieison veio preencher uma lacuna nos estudos do documentário.

De acordo com ele, trata-se de um trabalho inovador e crítico no que diz respeito ao cinema queer e à representação de personagens LGBT nos filmes de não ficção no Sul do Brasil. “Este prêmio só veio coroar a trajetória de pesquisa de Dieison, que desde a iniciação científica na graduação veio perseguindo o tema e os objetos. Trata-se de um trabalho maduro em termos teórico e metodológico que tenho orgulho de ter colaborado enquanto orientador”, afirma Cássio.

O professor acrescenta ainda que o prêmio vem celebrar o trabalho sério e competente desenvolvido pelo programa, justamente no ano em que o Poscom completa 10 anos de atuação. “Espero que este seja o primeiro de muitos outros reconhecimentos que virão aos trabalhos de dissertações e teses de nossos alunos”, afirma…”

PARA LER A ÍNTEGRA, CLIQUE AQUI.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo