Claudemir PereiraInternet

DO FEICEBUQUI. A piscada de Temer e a “unidade” entre Sartori e Alckmin. Ah, e essas notícias danadas

O editor tem publicado observações curtas (ou nem tanto) no seu perfil do Feicebuqui que, nem sempre, são objeto de notas aqui no sítio. Então, eventualmente as reproduzirá também para o público daqui. Como são os casos desses textos, que foram postados na rede social nas últimas horas. Confira:

E TEMER PISCOU…

A anunciada volta do Ministério da Cultura (cuja extinção foi uma atitude politicamente burra, na minha nem sempre humilde opinião) pode significar um punhado de coisas. Mas uma é evidente: o presidente provisório cede bem fácil às pressões. Sempre na minha opiniãozinha.

(*) Será bem divertido ler e ouvir as opiniões daqueles que aplaudiram freneticamente a decisão de acabar com o ministério, transformando-o em apêndice do MEC. Será um contorcionismo que, tenho certeza, me fará rir muito.

feicebuqui augustoTALVEZ, TAAALVEZ…

…o governo Sartori esteja subestimando as manifestações dos estudantes que, na noite deste domingo, ocupam 128 escolas estaduais – inclusive duas em Santa Maria.

Lembra muito o que aconteceu em São Paulo (ainda que por razões diferentes – lá havia e há o escândalo da merenda), com os estudantes também tomando conta das escolas.

Lá, o resultado é conhecido – e nefasto para o governador Geraldo Alckmin. E aqui, como lidará o governo com a situação? Por enquanto, simplesmente nããão está lidando.

(*) A foto é do Augusto Ruschi, de Santa Maria, ocupado desde a noite de sábado.

VAI VER QUE NÃO É NOTÍCIA…

O Mundo (e sobretudo o Brasil) que eu vejo, nos blogues, páginas e espaços em geral, que têm por aí na internet (Mídia Ninja e Jornalistas Livres, para ficar apenas em dois que não têm nomes graúdos por trás), é completamente diferente daquele que se “enxerga” nos veículos tradicionais – fora e dentro da grande rede.

EXEMPLO? Ninguém, mas ninguém meeeeesmo, exceto nesses espaços, está noticiando que 50 mil pessoas (vá lá, que estejam exagerando e seja um quinto disso) estão nas ruas de São Paulo neste momento.

Vai ver que isso não é mais notícia. Vai ver…

JUCÁ?

“Parabéns aos envolvidos!”

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Um Comentário

  1. Editor não precisa ficar preocupado, a opiniãozinha dele só é levada em conta para fins humorísticos.
    Busílis do Ministério da Cultura nunca foi o nome da repartição pública (que estava muito bem aparelhada pelo PT), tanto que as ocupações continuaram. A recriação do ministério evidenciou bem isto.
    São Paulo tem 12 milhões de habitantes. Como petistas não se dão muito bem com números, 50 mil pessoas em Santa Maria seria muita gente, porém uma manifestação com 1000 pessoas só seria notícia por falta de algo mais importante de noticiar. Em São Paulo sempre tem muita coisa acontecendo e, óbvio, o mundo não gira em torno dos umbigos das minorias.
    Gringo está fazendo o certo, RS está quebrado, ocorre parcelamento de salários. Professores e alunos em greve, ocupações, tudo bem. Melhor coisa é não fazer nada mesmo. Problema que não tem solução, solucionado está.
    Petista tem birra com tucanos, problema deles. Mas já que o assunto é escândalo da merenda, melhor contar toda a história.
    Em 2009, governo Lula, foi promulgada uma lei determinando que 30% dos repasses de dinheiro federal para estados e municípios destinados à alimentação escolar deveriam ser utilizados para compra de alimentos produzidos pela agricultura familiar, empreendedor familiar rural. Prioridade para assentamentos da reforma agrária, comunidades indígenas e quilambolas. E o que tem isto a ver? Um dos personagens do escândalo é a Coaf, Cooperativa Agrícola Familiar. Além do governo do estado existem 22 prefeituras no bolo. A Velhinha de Taubaté tem certeza absoluta que este tipo de esquema só existe em São Paulo e só atinge os tucanos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo