Coluna

É ESPORTE. Gaúchada que vai bem e a SM Olímpica. Ah, e o garoto que o Periquito deixou sair “de graça”

Por RAMIRO GUIMARÃES

Gauchada tri bem

Nem o torcedor gaúcho mais otimista poderia imaginar um início de Brasileirão melhor para a Dupla Gre-Nal. A quarta rodada da principal competição nacional terminou, no domingo, com o Grêmio na liderança, com 10 pontos, e o Inter como vice, com a mesma pontuação, mas três gols a menos de saldo.

É claro que é impossível fazer qualquer análise definitiva sobre o rendimento dos representantes gaúchos em um campeonato tão longo, com 38 rodadas, e que costuma justamente apontar algumas surpresas nas primeiras rodadas. Alguém lembra da Ponte Preta em 2015? Pois é. Talvez a Dupla Gre-Nal possa cair de posição já na rodada do meio de semana. O que só comprova que liderar o Brasileirão a essa altura não vale absolutamente nada. Não dá vaga na Libertadores da América, muito menos livra do rebaixamento. Mas pode deixar algumas pistas bem interessantes.

O primeiro ponto a ser destacado é que Grêmio e Inter pontuaram bem fora de casa neste começo de Brasileirão. E contra adversários tradicionais, times que, ao menos na teoria, são apontados como candidatos ao título. Não importa se Atlético-MG e Santos estavam desfalcados. O problema é deles. A Dupla Gre-Nal foi lá e ganhou, nas suas casas. Da mesma maneira que ganhou, jogando diante do seu torcedor e mesmo sem empolgar, de equipes que devem ocupar a segunda metade da tabela de classificação (até correndo risco de serem rebaixadas), casos de Sport e Coritiba.

Se o oponente é fraco ou está fragilizado, simplesmente vença o jogo. Afinal, este é o principal mandamento do campeonato de pontos corridos (que, aliás, Grêmio e Inter nunca venceram): todos os confrontos têm a mesma importância. O da terceira e o da 36ª rodada. O clássico e o que mobiliza a torcida. Dos pontos disputados, os times gaúchos alcançaram incríveis 83,3%, o que equivale a um empate e três vitórias em quatro partidas. E, até aqui, cumpriram à risca o “manual do campeão brasileiro”. Por isso estão lá na frente.

Depois do ouro nos Estados Unidos e da participação na Copa do Mundo, na Europa, Gilvan Ribeiro (E) desembarca em Santa Maria
Depois do ouro nos Estados Unidos e da participação na Copa do Mundo, na Europa, Gilvan Ribeiro (E) desembarca em Santa Maria

Santa Maria olímpica

O final de semana já foi agitado e os próximos dias também reservam algumas emoções para os santa-marienses olímpicos. Sem nem descansar direito depois de garantir a vaga para os Jogos Olímpicos do Rio, o canoísta Gilvan Ribeiro saiu dos Estados Unidos e partiu para a Europa para a disputa da Copa do Mundo de Canoagem, em Racice, na República Tcheca.

Ao lado de Edson Silva, o seu companheiro no k2 200m, o atleta de Santa Maria chegou à final e cravou o sétimo melhor tempo da prova. Ficou longe do pódio, é verdade, mas a apenas 0,5 segundos da medalha de bronze. Um desempenho bem animador. Gilvan Ribeiro, que ainda remou no k4 200m e no k1 500m na República Tcheca, chega ao Coração do Rio Grande na tarde desta quarta-feira e, no dia seguinte será homenageado: pela parte da manhã, em uma carreata, saindo da Gare e chegando até a Barragem do DNOS, no Campestre do Menino Deus; e, pela tarde, na Sessão Plenária da Câmara de Vereadores, a partir de uma preposição da parlamentar Drª Deili (PTB).

Enquanto Gilvan Ribeiro estava nas águas, Maria Portela estava nos tatames. A judoca defendeu o Time Brasil no Mundial Masters, em Guadalajara, no México. A Raçudinha dos Pampas alcançou apenas a sétima colocação na disputa (perdeu para a holandesa Kim Polling e, na repescagem, para a mongol Naranjargal Tsend Ayush), mas isso não irá interferir em nada no seu objetivo principal: lutar no Rio de Janeiro.

Na condição de 14ª colocada no ranking mundial e melhor judoca do país na categoria Feminino -70kg, Maria Portela será anunciada oficialmente nesta quarta-feira como integrante da delegação brasileira nos Jogos do Rio. Estará carimbando, assim, o passaporte para sua segunda Olimpíada consecutiva. Convenhamos, não é pouca coisa, hein…

Garoto Darlem, ex-Riograndense, é uma unanimidade entre a imprensa pelotense. E saiu completamente de graça de SM
Garoto Darlem, ex-Riograndense, é uma unanimidade entre a imprensa pelotense. E saiu completamente de graça de SM

Cheque em branco

Para seguir adiante na Divisão de Acesso, será melhor para o Esporte Clube São Gabriel que um velho conhecido do torcedor santa-mariense não esteja em um dia muito inspirado. O garoto Darlem, que já personagem de uma coluna anterior neste espaço (AQUI), é o xodó da exigente torcida do Pelotas. Chegou de graça, sem fazer muito alarde na Boca do Lobo e, com seus gols e passes decisivos, roubou a cena. É o destaque do time e uma unanimidade entre a imprensa local.

Há alguns dias, o Diário Popular fez uma matéria em que chamava o garoto de 21 anos de “bilhete premiado” (AQUI). O texto detalhava até os percentuais divididos entre clube e empresário para uma futura venda. E ao Riograndense, que descobriu Darlem em Restinga Seca e o projetou, possibilitando até a sua ida para as categorias de base do Fluminense, o que sobra? Nada.

Como não honrou os seu compromissos com o atleta, o Periquito acabou o perdendo de graça. É claro, se houver uma transferência internacional, o clube de Santa Maria poderá reivindicar os tais 5% do mecanismo de solidariedade da Fifa. Porém, apesar de toda a qualidade de Darlem, é algo pouco provável em se tratando de futebol do Interior do Estado. Hoje, o fato é que o Riograndense deixou um talento seu ir embora de graça. Se a turma de Pelotas fala em “bilhete premiado”, para a agremiação esmeraldina, o termo mais adequado para referir-se a Darlem talvez seja “cheque em branco”. Que está assinado e nas mãos do Pelotas.

São Gabriel ainda vivo

Equipe da Terra dos Marechais vacilou, mas ganhou sobrevida
Equipe da Terra dos Marechais vacilou, mas ganhou sobrevida

A tarefa é muito mais do que complicada, mas a matemática permite ao Esporte Clube São Gabriel sonhar com uma vaga no quadrangular decisivo da Divisão de Acesso. As duas vitórias nas duas últimas rodadas (as únicas nesta fase, aliás) deixaram o representante da Terra dos Marechais em condições de alcançar o Pelotas no Grupo C. O Brasil, de Farroupilha, já está classificado. Eis a situação: o São Gabriel tem nove pontos e um jogo ainda fazer, enquanto o Lobão conta com a vantagem de possuir dois pontos e um jogo a mais a cumprir. Na rodada de quarta-feira, as duas equipes se enfrentam lá na Zona Sul. Ao São Gabriel, resta vencer (para chegar aos 12 pontos) e, aí, ter a possibilidade de secar o Pelotas com todas as suas forças contra o já eliminado Guarani, em Venâncio Aires, no jogo de domingo. Se tudo isso der certo, o time do técnico Gelson Conte repetirá o feito de 2015 e chegará novamente à etapa final da Divisão de Acesso, que colocará o campeão (apenas ele) na elite do futebol gaúcho no ano que vem. De qualquer forma, já terá ido bem mais longe do que a Dupla Rio-Nal. Novamente.

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo