CulturaSanta Maria

CULTURA. Um grupo de amigos vira “Camaleão e os Bichos do Mato”. Resultado? Dia 22, o disco de estreia

Por ANA BITTENCOURT (texto e foto), Especial

Camaleão e os Bichos do Mato apresenta disco de estreia no Boteco do Rosário
Camaleão e os Bichos do Mato apresenta disco de estreia no Boteco do Rosário

Em 2014, um grupo de amigos músicos se reúne com a ideia gravar juntos. A partir de composições de gaveta do vocalista e guitarrista Vitor Calegaro, surge a Camaleão e os Bichos do Mato, formada ainda por Vinicius Brum (baixo e vocais), Leo Mayer (guitarra) e Lucas Lobato (bateria). Trilhando caminho no hard rock contemporâneo, a banda se apresenta na cena santa-mariense com a estreia do primeiro disco homônimo, a ser lançado no dia 22 de julho, no Boteco do Rosário.

Segundo Vitor Calegaro, o propósito da Camaleão e os Bichos do Mato é ousar em todos os sentidos. “Estamos trabalhando a arte pela arte. Fazer a arte, viver a arte, expressar a arte, traduzir em sons e palavras aquilo que nos impressiona, que nos move, e que nos torna humanos. O estilo forte da banda pretende provocar uma experiência sensorial, evocar emoções e promover a reflexão”, afirma.

A Camaleão e os Bichos do Mato conta com um time de músicos experientes em seus projetos pessoais. Lucas Lobato tocou com a Louis&Anas e fez um Tributo ao The Who. Leo Mayer, além de produção musical, é guitarrista das bandas Pylla C14 e Tia Sú. Vinicius Brum toca na Rinoceronte e Quarto Ácido, além de paralelamente conduzir os projetos Tributo Neil Young e Cantigas do Rock. Por fim, Vitor Calegaro atualmente assume os vocais e guitarra da Vintage Monkeys, depois de ter feito história com a extinta Maloca Blue.

Como o camaleão e sua facilidade em mudar de cor, as nuances da banda apresentam influências musicais de cada um de seus integrantes, como Wolfmother, SuperGrass, Jack White, Muse, Audioslave, Rainbow, Led Zeppelin, Beatles, Queens of Stone Age, Foofighters, Oasis, Black Sabbath e Deep Purple. Acordes inspirados em bandas nacionais como Mutantes, Gilberto Gil, Cachorro Grande, El Negro e Rinoceronte também apimentam as faixas.

SOBRE O DISCO – Gravado entre dezembro de 2015 e maio deste ano, o trabalho apresenta nove faixas, todas autorais, contando ainda com participações de músicos convidados como Raoni Manrique (Louis&Anas, Alicerce Liberal), Leandro Schirmer (Nei Van Soria, El Negro), Rodrigo Tranquilo (Red House, Vintage Monkeys) e Luís Bittencourt (Maloca Blue). Além da versão física, com arte gráfica de Diego De Grandi e produção de Leo Mayer, o álbum vai estar disponível em plataformas online como Youtube, SoundCloud, Spotify e Deezer.

BANDA DE ABERTURA – Antes da apresentação da Camaleão e os Bichos do Mato, a Black Rivers faz o aquecimento da noite no Boteco do Rosário. A banda de Santiago surgiu em 2009 e também aposta nas músicas autorais, influenciados pelas bandas clássicas dos anos 1960/70 e por bandas gaúchas e nacionais. Em maio, a Black Rivers lançou o videoclipe “Lições”. Para conhecer a banda acesse a fanpage no Facebook.

O QUÊ: Lançamento do primeiro disco da banda Camaleão e os Bichos do Mato

QUANDO: dia 22 de julho, às 22h30

ONDE: Boteco do Rosário (Rua do Rosário, nº 400)

ENTRADA: R$ 16 (inteira) e R$ 8 (meia)

Leia também

ATENÇÃO


1) Sua opinião é importante. Opine! Mas, atenção: respeite as opiniões dos outros, quaisquer que sejam.

2) Fique no tema proposto pelo post, e argumente em torno dele.

3) Ofensas são terminantemente proibidas. Inclusive em relação aos autores do texto comentado, o que inclui o editor.

4) Não se utilize de letras maiúsculas (CAIXA ALTA). No mundo virtual, isso é grito. E grito não é argumento. Nunca.

5) Não esqueça: você tem responsabilidade legal pelo que escrever. Mesmo anônimo (o que o editor aceita), seu IP é identificado. E, portanto, uma ordem JUDICIAL pode obrigar o editor a divulgá-lo. Assim, comentários considerados inadequados serão vetados.


OBSERVAÇÃO FINAL:


A CP & S Comunicações Ltda é a proprietária do site. É uma empresa privada. Não é, portanto, concessão pública e, assim, tem direito legal e absoluto para aceitar ou rejeitar comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo